acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado

Opep vê espaço para produzir petróleo acima da meta

12/06/2013 | 12h02
Opep vê espaço para produzir petróleo acima da meta
ROBERTO ROSA/Consórcio Quip ROBERTO ROSA/Consórcio Quip

 

Opep vê espaço para produzir petróleo acima da meta
A Opep estima que a demanda mundial de petróleo irá crescer mais rapidamente na segunda metade de 2013, e indicou que o grupo pode continuar a bombear mais óleo do que a meta de produção que havia sido estabelecida durante uma reunião em 31 de maio, sem que o mercado fique com excesso de oferta.
A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) previu em seu relatório mensal que a demanda mundial por petróleo irá expandir em 900 mil barris por dia (bpd) na segunda metade do ano, contra os 700 mil bpd vistos nos primeiros seis meses de 2013.
"Devemos observar uma demanda maior na segunda metade do ano", disse um relatório dos economistas da Opep. "Em termos de crescimento da demanda, a esperada recuperação econômica global na segunda metade deste ano também pode acrescentar mais barris ao consumo mundial sazonalmente maior."
Com os preços do petróleo próximos do nível desejado pelo grupo, de 100 dólares por barril, a Opep concordou durante uma reunião em 31 de maio em manter sua meta de produção em 30 milhões de barris por dia, deixando espaço para a Arábia Saudita, maior exportador, realizar ajustes informais de abastecimento, dependendo da demanda.
A produção dos membros da Opep subiu em 106 mil barris por dia em maio, para 30,57 milhões de barris por dia, segundo fontes secundárias citadas pelo relatório, liderada pela produção maior na Arábia Saudita, que normalmente produz mais durante o verão do hemisfério norte, a fim de atender à demanda doméstica por ar condicionado.
Ainda assim, o relatório afirma que a taxa de produção estava amplamente em linha com a estimativa da Opep sobre a demanda média por seu petróleo no segundo semestre, de 30,47 milhões de barris por dia --o que significa que a maior parte do excedente será absorvido em vez de ser direcionado aos estoques.
"No geral, os fundamentos existentes retratam um mercado com ampla oferta, o que posteriormente reflete em um nível confortável de estoques de petróleo", disse o relatório.
A Opep ainda reiterou seu familiar aviso sobre os riscos negativos para as perspectivas de demanda em meio a um crescimento econômico fraco.
Para o ano de 2013 como um todo, a Opep estima que a demanda mundial por petróleo irá crescer em 780 mil barris por dia, ligeiramente menor que a estimativa do mês passado de 790 mil barris por dia.
O relatório é o primeiro de três importantes previsões sobre demanda e oferta a ser divulgado neste mês. A Agência de Informação de Energia do governo dos EUA (AIE) --atualmente mais altista em relação ao crescimento da demanda do que a Opep, com estimativas de 890 mil bpd-- deve divulgar seu relatório no final desta terça-feira.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) previu em seu relatório mensal que a demanda mundial por petróleo irá expandir em 900 mil barris por dia (bpd) na segunda metade do ano, contra os 700 mil bpd vistos nos primeiros seis meses de 2013.

 

"Devemos observar uma demanda maior na segunda metade do ano", disse um relatório dos economistas da Opep. "Em termos de crescimento da demanda, a esperada recuperação econômica global na segunda metade deste ano também pode acrescentar mais barris ao consumo mundial sazonalmente maior."

 

Com os preços do petróleo próximos do nível desejado pelo grupo, de 100 dólares por barril, a Opep concordou durante uma reunião em 31 de maio em manter sua meta de produção em 30 milhões de barris por dia, deixando espaço para a Arábia Saudita, maior exportador, realizar ajustes informais de abastecimento, dependendo da demanda.

 

A produção dos membros da Opep subiu em 106 mil barris por dia em maio, para 30,57 milhões de barris por dia, segundo fontes secundárias citadas pelo relatório, liderada pela produção maior na Arábia Saudita, que normalmente produz mais durante o verão do hemisfério norte, a fim de atender à demanda doméstica por ar condicionado.

 

Ainda assim, o relatório afirma que a taxa de produção estava amplamente em linha com a estimativa da Opep sobre a demanda média por seu petróleo no segundo semestre, de 30,47 milhões de barris por dia --o que significa que a maior parte do excedente será absorvido em vez de ser direcionado aos estoques.

 

"No geral, os fundamentos existentes retratam um mercado com ampla oferta, o que posteriormente reflete em um nível confortável de estoques de petróleo", disse o relatório.

 

A Opep ainda reiterou seu familiar aviso sobre os riscos negativos para as perspectivas de demanda em meio a um crescimento econômico fraco.

 

Para o ano de 2013 como um todo, a Opep estima que a demanda mundial por petróleo irá crescer em 780 mil barris por dia, ligeiramente menor que a estimativa do mês passado de 790 mil barris por dia.

 

O relatório é o primeiro de três importantes previsões sobre demanda e oferta a ser divulgado neste mês. A Agência de Informação de Energia do governo dos EUA (AIE) --atualmente mais altista em relação ao crescimento da demanda do que a Opep, com estimativas de 890 mil bpd-- deve divulgar seu relatório no final desta terça-feira.



Fonte: Revista TN Petróleo/ Redação com agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar