acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado

Opep revisa consumo e preço do barril tem alta

20/07/2004 | 00h00

Os preços do petróleo subiram no mercado de Nova York ontem depois do anúncio da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de que havia revisado a alta em suas previsões de consumo mundial. No fechamento do mercado, os contratos para agosto do Petróleo Intermediário do Texas (leve), de referência nos Estados Unidos, eram cotados a US$ 41,64 o barril (159 litros) na New York Mercantile Exchange (NYME), US$ 33 centavos acima do marcado no fechamento da sexta-feira.
O preço, que oscilou entre um máximo de US$ 41,9 e um mínimo de US$ 40,9 subiu 4,4% só na semana passada. O valor é apenas 1,46% menor que o recorde histórico de 3 de junho, quando chegou aos US$ 42,25 por barril.
No entanto, os contratos para agosto do gasóleo de calefação caíram US$ 0,0014, até US$ 1,1055 o galão (3,78 litros), enquanto os de gasolina ficaram em US$ 1,2917, depois de cair US$ 0,004.
Segundo cálculos especializados, desde a criação do NYMEX, há mais de vinte anos, os contratos futuros foram negociados acima dos US$ 40 o barril em apenas 33 sessões, das quais 28 foram nos três últimos meses.
Em seu relatório mensal de julho e divulgado ontem em Viena, a Opep indicou que o consumo mundial de petróleo este ano será de 80,9 milhões de barris diários em média, 20.000 barris a mais do que os cálculos divulgados no mês passado.
A Opep corrigiu ontem sua previsão de crescimento da demanda mundial de petróleo para este ano, avaliada em 2,67%, calculando em 2,06% o crescimento em 2005. Em seu relatório mensal relativo a julho, divulgado hoje em Viena, a Opep cifra em uma média de 80,90 milhões de barris diários (mb/d) o consumo mundial de petróleo em 2004, 20 mil b/d a mais que os cálculos divulgados há um mês.
O crescimento da demanda global é de 2,1 mb/d, 2,67% que o consumo registrado em 2003, segundo o relatório, que pela primeira vez divulga estimativas para o próximo ano. Enquanto para este ano o crescimento atualmente previsto é o maior nos últimos 16 anos, para 2005 os especialistas da Opep esperam um aumento mais moderado, de 1,67 mb/d ou 2,06%, que elevará o consumo médio anual aos 82,56 mb/d.
Seus cálculos se baseiam nos prognósticos de que a economia mundial crescerá 4,3% no próximo ano, abaixo dos 4,8% calculados para 2004. Em relação à oferta, a Opep estima que os produtores não-membros da organização aumentarão seu fornecimento em 1,3 mb/d no próximo ano, para 55,2 mb/d.
Segundo o relatório, a produção real da Opep esteve em junho em 28,92 mb/d, volume que inclui a produção iraquiana, cifrada em 1,79 mb/d, com a qual o grupo ‘‘Opep10’’ (todos os membros menos o Iraque) teria bombeado 27,13 mb/d.



Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar