acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Onshore

Onshore pode triplicar produção até 2030, de acordo com o programa REATE

27/01/2017 | 16h18
Onshore pode triplicar produção até 2030, de acordo com o programa REATE
Min. Fernando Coelho Filho Min. Fernando Coelho Filho

Focado em áreas terrestres, o Programa busca estimular a produção de petróleo nesses locais.

“Nosso setor de exploração e produção de petróleo e gás está entrando num novo momento, com a retomada dos investimentos, de forma diversa. Teremos leilões em áreas maduras, pré-sal, onshore e offshore. A iniciativa do Reate vai somar à essas iniciativas, com a revitalização de áreas terrestres, abrindo ainda mais oportunidades de investimentos, para uma gama de agentes”, afirmou o ministro Fernando Coelho Filho.

O lançamento do REATE foi possível com a mobilização de diversas entidades como a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB) e a Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Petróleo e Gás (ABPIP), que buscaram, em conjunto com o MME, alternativas para a ampliação do espaço dos produtores independentes na produção de petróleo onshore.

Multiplicar por três a produção onshore

A produção atual Onshore (em terra) no Brasil é de 143 mil barris diários de óleo e 26 milhões m3/dia, em 8 estados. A proposta do REATE é que essa produção atual possa triplicar até 2030, chegando aos atuais patamares Onshore de Argentina e Equador, algo em torno de 500 mil barris diários. Além disso, a iniciativa pode ajudar a levar a exploração e produção no dobro de Estados, gerar mais de 10 mil novos empregos diretos e indiretos e movimentar a economia de centenas de municípios. Também é uma meta do programa aprimorar o ambiente de produção competitiva de gás natural, de modo a dar suporte a um desenvolvimento industrial regional, notadamente nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte do Brasil.

“O lançamento do programa na Bahia é emblemático, pois foi lá onde começou a história do petróleo no país, tendo sido iniciada em 1941 a produção comercial no Brasil, na cidade de Candeias, no campo de mesmo nome, que produz há mais de 75 anos”, afirmou Fernando Coelho Filho ao comentar a escolha do estado para o evento inaugural do Reate.

A cerimônia de lançamento está marcada para as 9h, no Senai Cimatec, em Piatã. (Av. Orlando Gomes, 1845, Piatã, Salvador/ Bahia).



Fonte: Redação/Assessoria MME
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar