acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Arrecadação

Ompetro discute queda de royalties

30/08/2006 | 00h00

Queda dos recursos dos royalties e a falta de esclarecimentos da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Estes foram os assuntos discutidos pelos prefeitos integrantes da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro), ontem, em Quissamã. A baixa de 5,7 mil barris de petróleo, em julho, com a queda da produção de petróleo em nove plataformas paralisadas na Bacia de Campos , atingindo vários municípios da região foi outro tema discutido no encontro.

Representando o prefeito de Campos, Alexandre Mocaiber, o secretário executivo da Ompetro, Luiz Mário Concebida, disse que a queda da produção é pontual e foi programada pela Petrobras.

— Os municípios não foram informados com antecedência, o que provocou um impacto negativo para a região. Alguns municípios já visam atrair negócios para o futuro e, para isso, já estão fazendo poupança — adiantou Luiz Mário.

O secretário geral da Ompetro e prefeito de Quissamã, Armando Carneiro, defendeu que a paralisação das plataformas deveria ser notificada pela ANP, previamente. Ele explicou que esta situação interrompeu as atividades nos campos de Albacora e Albacora Leste, que fazem parte da área de exploração do petróleo que atinge o município. “A ANP está deixando a desejar e não está funcionando como um órgão regulador”, disse.

Outro ponto discutido foi a reestruturação da Ompetro, através da composição de um corpo técnico para auxiliar todos os municípios da região.



Fonte: Monitor Campista
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar