acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Bacia de Campos

OGX obtém autorização para iniciar perfuração no BM-C-37 e BM-C-38

05/10/2012 | 11h03
OGX obtém autorização para iniciar perfuração no BM-C-37 e BM-C-38
Ilustração TN Petróleo Ilustração TN Petróleo

 

OGX obtém autorização ambiental para início da perfuração nos blocos BM-C-37 e BM-C-38 na Bacia de Campos
 
 
Rio de Janeiro, 5 de outubro de 2012 – A OGX, empresa brasileira de óleo e gás natural responsável pela maior campanha exploratória privada no Brasil, obteve autorização ambiental do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) para início da perfuração nos blocos BM-C-37 e BM-C-38, na Bacia de Campos.
                                                                                                                      
“A autorização ambiental para perfuração nesses blocos nos possibilitará avançar com a campanha exploratória em uma região que hoje consideramos bastante promissora, com vários prospectos já identificados”, comentou Luiz Carneiro, Diretor Presidente da OGX.
 
A OGX adquiriu 20% de participação adicional de sua parceira Maersk Oil nos blocos BM-C-37 e BM-C-38 em março de 2012, em águas rasas da Bacia de Campos, e se tornou operadora desses blocos. Com essa transação, a OGX passou a deter 70% de participação nesses blocos, enquanto a Maersk Oil manteve os 30% restantes.
 
Como operadora dos blocos, a OGX pretende utilizar o conhecimento adquirido pela sua equipe técnica na Bacia de Campos, assim como duas de suas sondas, para prosseguir com a perfuração de poços pioneiros e de delimitação.
 

A OGX obteve autorização ambiental do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para iniciar a perfuração nos blocos BM-C-37 e BM-C-38, na Bacia de Campos.

 

“A autorização ambiental para perfuração nesses blocos nos possibilitará avançar com a campanha exploratória em uma região que hoje consideramos bastante promissora, com vários prospectos já identificados”, comentou Luiz Carneiro, diretor presidente da companhia.


A OGX adquiriu 20% de participação adicional de sua parceira Maersk Oil nos blocos em março de 2012, em águas rasas da Bacia de Campos, e se tornou operadora de ambos. Com essa transação, a OGX passou a deter 70% de participação nesses blocos, enquanto a Maersk Oil manteve os 30% restantes.


Como operadora, a empresa pretende utilizar o conhecimento adquirido pela sua equipe técnica na Bacia de Campos, assim como duas de suas sondas, para prosseguir com a perfuração de poços pioneiros e de delimitação.



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar