acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Refino

Obras da REF Brasil começam até dezembro em Pecém

17/01/2014 | 10h26

 

Obras da REF Brasil começam até dezembro no Complexo Industrial e Portuário do Pecém
A Empresa REF Brasil, que irá montar no Ceará uma refinaria modulada, com capacidade de produzir 5 mil barris por dia, já está em fase final de negociação para a compra de um terreno de 100 mil metros quadrados no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP). A previsão do diretor da REF Brasil, Paulo Roberto Costa, é que as obras já comecem no final do ano e que em janeiro de 2016, a empresa já esteja em pleno funcionamento.
“Tivemos uma reunião com o governador Cid Gomes e já estamos definindo uma área no Pecém para instalar a refinaria. Quando comprarmos, vamos entrar com o processo de licenciamento ambiental para que o projeto já possa ser tocado. Queremos construir em até 18 meses”, disse Paulo Roberto. O investimento total será de R$ 120 milhões, conforme publicado pelo O POVO, na edição da última terça-feira (14).
De acordo com o diretor, as negociações iniciaram em maio do ano passado. A ideia da empresa é construir, além do Ceará, refinarias moduladas nos estados de Sergipe, Alagoas e Espírito Santo. “Vamos começar com uma produção de cinco mil barris diários, mas queremos chegar aos 20 mil quando o empreendimento estiver em pleno funcionamento”.
Durante a construção serão gerados 250 empregos diretos e indiretos. Na avaliação do diretor, o objetivo central é atender a demanda local, onde a logística é mais difícil e com custos mais altos. “Queremos colocar a produção ao lado do mercado consumidor. Atualmente, a Petrobras traz do Rio de Janeiro e Bahia. Nossa intenção é atender o Ceará e suprir a sua demanda”, frisa.
Mesmo com os planos de instalar a refinaria modulada próximo de onde será construída a Refinaria Premium II, da Petrobras, o diretor acredita que não vá existir concorrência alguma. “Somos um pingo d’água no oceano que será a Premium II. Ficaremos prontos bem mais cedo que a refinaria da Petrobras e quando ela estiver em operação nossa intenção é negociar a nossa produção para ela”.
É provável que a refinaria modulada do Sergipe fique pronta bem antes do Ceará. Na última segunda-feira (13), um protocolo de intenções foi assinada pelo diretor no município de Carmópolis. 

A Empresa REF Brasil, que irá montar no Ceará uma refinaria modulada, com capacidade de produzir 5 mil barris por dia, já está em fase final de negociação para a compra de um terreno de 100 mil metros quadrados no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP). A previsão do diretor da REF Brasil, Paulo Roberto Costa, é que as obras já comecem no final do ano e que em janeiro de 2016, a empresa já esteja em pleno funcionamento.

“Tivemos uma reunião com o governador Cid Gomes e já estamos definindo uma área no Pecém para instalar a refinaria. Quando comprarmos, vamos entrar com o processo de licenciamento ambiental para que o projeto já possa ser tocado. Queremos construir em até 18 meses”, disse Paulo Roberto. O investimento total será de R$ 120 milhões, conforme publicado pelo O POVO, na edição da última terça-feira (14).

De acordo com o diretor, as negociações iniciaram em maio do ano passado. A ideia da empresa é construir, além do Ceará, refinarias moduladas nos estados de Sergipe, Alagoas e Espírito Santo. “Vamos começar com uma produção de cinco mil barris diários, mas queremos chegar aos 20 mil quando o empreendimento estiver em pleno funcionamento”.

Durante a construção serão gerados 250 empregos diretos e indiretos. Na avaliação do diretor, o objetivo central é atender a demanda local, onde a logística é mais difícil e com custos mais altos. “Queremos colocar a produção ao lado do mercado consumidor. Atualmente, a Petrobras traz do Rio de Janeiro e Bahia. Nossa intenção é atender o Ceará e suprir a sua demanda”, frisa.

Mesmo com os planos de instalar a refinaria modulada próximo de onde será construída a Refinaria Premium II, da Petrobras, o diretor acredita que não vá existir concorrência alguma. “Somos um pingo d’água no oceano que será a Premium II. Ficaremos prontos bem mais cedo que a refinaria da Petrobras e quando ela estiver em operação nossa intenção é negociar a nossa produção para ela”.

É provável que a refinaria modulada do Sergipe fique pronta bem antes do Ceará. Na última segunda-feira (13), um protocolo de intenções foi assinada pelo diretor no município de Carmópolis. 

 



Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar