acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
E&P

Novos poços da Petrobras no Ceará ficam para 2009

01/10/2007 | 00h00
No Ceará tem quatro campos de petróleo no mar e dois em terra que produzem 11 mil barris diários de petróleo e cerca de 300 mil metros cúbicos de gás natural. Segundo a Petrobras, há interesse em executar a perfuração. Demora seria fruto do processo das licenças ambientais.

Previstos inicialmente para serem perfurados este ano, os três novos poços de petróleo da Petrobras no Estado -- os primeiros de extração do combustível mineral em águas profundas, a 1.500 metros de lâmina -- devem ter sua perfuração iniciada apenas no segundo semestre de 2009. A demora se deve ao processo de obtenção das licenças ambientais no Ibama.

´A licença do Ibama depende de uma série de questionamentos que o órgão faz, após receber o projeto. Como o escritório deles para atender a área de petróleo conta com muitas demandas e poucos profissionais, há uma prioridade nos pedidos a serem analisados´, comenta Mário Sérgio Magalhães Rodrigues, gerente de Exploração de Produção Ceará-Mar da estatal.

Conforme disse, já houve uma terceira rodada de questionamentos por parte do Ibama sobre o projeto de exploração em águas profundas no Estado. ´Depois de analisadas todas as respostas, esse projeto ainda vai competir com os das demais regiões do País, em termos de prioridade de execução dentro da Petrobras´, reforça.

Rodrigues ressalta, no entanto, que a empresa tem todo interesse em executar logo a perfuração, tendo em vista que já investiu, só em aquisição dos blocos, estudos de sísmica, navios e análise de informações, mais de US$ 12 milhões. Os dois primeiros poços serão perfurados em 2009 e o terceiro deve ficar para o ano seguinte.

As locações foram licitadas em blocos pela Agência Nacional de Petróleo (ANP). ´Até 2012, a Petrobras terá investido US$ 35 milhões no bloco BM-CE 1, que contém duas locações, e US$ 15 milhões, no bloco BM-CE 2, que contém uma locação. Como são recursos significativos, temos esperança de que a recompensa seja boa´, diz sobre a perfuração em alto mar, após a plataforma de Paracuru. ´Não dá para estimar de quanto vai ser o acréscimo da produção, mas a Petrobras acredita muito nessa exploração da faixa equatorial´.

O esforço na exploração desses poços vai exigir da Petrobras investimentos em novos navios. Hoje, só existem dois para este tipo de atividade. Um deles deve ser deslocado para a costa cearense. A embarcação já vem com os profissionais, provavelmente das bacias de Campos ou Santos. ´Este tipo de exploração requer mão-de-obra altamente especializada, que ainda não temos aqui. Vamos nos capacitar para passar a operar depois que eles fizerem o trabalho inicial´.

O Ceará tem quatro campos no mar e dois em terra que produzem 11 mil barris diários de petróleo e cerca de 300 mil metros cúbicos de gás natural. Somente a exploração em mar rende 8.300 barris diários de óleo e 140 mil metros cúbicos de gás. As plataformas são localizadas em águas de até 60 metros de profundidade.

Fonte: Diário do Nordeste/CE

Fonte: Diário do Nordeste/
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar