acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Investimento

Novo critério contábil do BNDES vai beneficiar a Petrobras

25/07/2006 | 00h00

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai retirar as ações pertencentes ao banco no empreendimento do cálculo de dívidas das empresas. A alteração beneficia grandes companhias que tenham empreendimentos com participações do BNDESPar, especialmente a Petrobras. A estatal está próxima ao limite de endividamento com o banco.

O superintendente de infra-estrutura em Petróleo e Gás do BNDES, João Carlos Cavalcanti, explica que o limite de endividamento é calculado em relação ao patrimônio líquido do banco e admite que a petroleira está próxima a atingir esse patamar. 

"Atualmente estamos em tudo na Petrobras. São gasodutos, plataforma, reforma da Refap, Prominp, geração, entre outros projetos", exemplifica Cavalcanti. Segundo ele, o percentual de financiamento em cada projeto situa-se entre 70% e 80% do valor total.

O executivo afirma, ainda, que o BNDES tem interesse em continuar financiando os projetos da Petrobras, mas não soube informar o impacto que a revisão do Plano de Negócios da Petrobras 2007-2011 terá na carteira de projetos do banco.

Com a revisão, a Petrobras aumentou em 66% suas estimativas de investimento para um total de US$ 87,1 bilhões no período entre 2007 e 2011. O planejamento da companhia prevê ainda inovos nvestimentos até 2015, que chegariam a US$ 99,3 bilhões, dos quais US$ 12,6 bilhões viriam de fontes externas, enquanto o restante (US$ 86,7 bilhões) seria proveniente da geração própria da companhia.

As informações foram divulgadas ontem durante o 7º Encontro Anual Energy Summit, que acontece no Rio de Janeiro até 26 de julho, sob organização da International Business Communications (IBC).



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar