acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pesquisa e Tecnologia

Novas instalações do Laboratório de Metalurgia Física (Lamef) são inauguradas

24/11/2011 | 10h19
A Petrobras e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) inauguraram nesta quarta-feira (23), as novas instalações do Laboratório de Metalurgia Física (Lamef), em Porto Alegre (RS). Envolvendo a reestruturação do Laboratório de Risers Flexíveis, a ampliação do espaço resulta de investimento de R$ 2,3 milhões da Petrobras, por meio da Rede Temática de Estruturas Submarinas, e da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Durante o evento, o gerente geral de Pesquisa e Desenvolvimento em Engenharia de Produção do Centro de Pesquisas (Cenpes) da Petrobras, Ricardo Beltrão, salientou que os investimentos na Universidade são um exemplo de bom uso dos recursos do petróleo. Para ele, tal parceria é essencial na solução de desafios da Companhia. “Temos que prover tecnologia para suportar o aumento de produção que teremos até 2020, quando chegaremos a 6 milhões de barris diários. Precisaremos de instituições com a excelência da UFRGS nesse novo ciclo”, comentou.

No laboratório, são realizados ensaios mecânicos em componentes de grande porte ocupados na exploração de petróleo. Os testes avaliam a fadiga das tubulações que ligam as plataformas de exploração aos poços de petróleo, em condições que simulam as encontradas quando estão submersos. Entre os principais ensaios realizados em parceria com a Petrobras estão os de fadiga em dutos flexíveis (utilizados para interligar o poço produtor e a plataforma de produção) e seus acessórios e os de corrosão em meios agressivos, mas o laboratório também é capaz de realizar testes com dutos rígidos e amarras para unidades flutuantes de produção.

Com os novos equipamentos adquiridos após a reforma, o laboratório ganha flexibilidade para analisar praticamente qualquer amostra de duto. Foram adquiridos equipamentos, montados sistemas de ensaio e readequadas as instalações elétricas. “Esse investimento está elevando o laboratório a uma condição ímpar em termos de capacidade de ensaios e sinergia  do corpo técnico com pesquisadores da Petrobras”,  destacou o coordenador do Lamef, Telmo Strohaecker.

Com mais de 50 anos de tradição em pesquisa, o Lamef trabalha em parceria com a Petrobras há mais de dez anos, dando suporte nas áreas de soldagem, mecânica da fratura, garantia de integridade de equipamentos, técnicas de inspeção e experimentação em pequena e larga escala.

Atualmente, o laboratório realiza ensaios de pesquisa, desenvolvimento e qualificação de dutos, conectores e enrijecedores (equipamento que suaviza os movimentos causados por ondas e correntes marítimas) que serão empregados no pré-sal. Os projetos envolvem a atuação de 130 pessoas, entre professores, estudantes e técnico-administrativos.

A cerimônia de inauguração contou também com a participação do reitor da UFRGS, Carlos Alexandre Netto, do vice-reitor, Rui Oppermann; da diretora da Escola de Engenharia, Denise Dal Molin, e do chefe da Unidade de Fiscalização do Sul da ANP, Edson Menezes da Silva.


Redes Temáticas

O modelo das Redes Temáticas foi criado pela Petrobras em 2006, voltado para o relacionamento com as universidades e institutos de pesquisas brasileiros. Hoje já há 50 redes operando em parceria com mais de 100 universidades e instituições de pesquisas de todo o Brasil.

Nas redes, as instituições desenvolvem pesquisas em temas estratégicos para o negócio da Petrobras e para a indústria brasileira de energia. A estatal vem investindo cerca de R$ 460 milhões anuais, em média, possibilitando às instituições conveniadas a implantação de infraestrutura, aquisição de modernos equipamentos, criação de laboratórios de padrão mundial de excelência, capacitação de pesquisadores/recursos humanos e desenvolvimento de projetos de Pesquisa & Desenvolvimento nas áreas de interesse, como petróleo e gás, biocombustíveis e preservação ambiental.


Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar