acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

Nova unidade de processamento de gás na base de Urucu

05/08/2014 | 09h59
Nova unidade de processamento de gás na base de Urucu
Agência Petrobras Agência Petrobras

 

A Petrobras deu início, no domingo (3/8), à operação da quarta Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN-IV), na sua Unidade de Operações da Amazônia (UO-AM). A unidade deverá processar, inicialmente, 1,8 milhão metros cúbicos de gás natural na base de Urucu, no município de Coari (AM).
Com o início das atividades, a produção total de LGN (Líquido de Gás Natural) da companhia em Urucu terá um acréscimo de aproximadamente 12%, correspondendo a um ganho de aproximadamente 2 mil barris por dia. O crescimento da produção de LGN possibilita um aumento na entrega ao mercado de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo, conhecido como gás de cozinha), que é uma parcela do LGN. Com isso, a Petrobras reforça sua contribuição para o atendimento ao mercado nos estados da região Norte e parte da Nordeste, além de gerar economia de divisas para o país, visto que parte do GLP utilizado no Brasil é importado.
A planta de processamento de gás foi instalada com a transferência para Urucu dos equipamentos da terceira Unidade de Recuperação de Gás Natural (URGN-3), que operava no município de Catu, na Bahia. A operação de transferência e implementação da UPGN-IV durou 18 meses e foi conduzida pela área de Engenharia da Petrobras, gerando, no pico da obra, cerca de mil empregos. Estão sendo investidos no projeto, aprovado pela Diretoria Executiva da Petrobras em agosto de 2012, US$ 137 milhões.

A Petrobras deu início, no domingo (3/8), à operação da quarta Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN-IV), na sua Unidade de Operações da Amazônia (UO-AM). A unidade deverá processar, inicialmente, 1,8 milhão metros cúbicos de gás natural na base de Urucu, no município de Coari (AM).

Com o início das atividades, a produção total de LGN (Líquido de Gás Natural) da companhia em Urucu terá um acréscimo de aproximadamente 12%, correspondendo a um ganho de aproximadamente 2 mil barris por dia.

O crescimento da produção de LGN possibilita um aumento na entrega ao mercado de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo, conhecido como gás de cozinha), que é uma parcela do LGN. Com isso, a Petrobras reforça sua contribuição para o atendimento ao mercado nos estados da região Norte e parte da Nordeste, além de gerar economia de divisas para o país, visto que parte do GLP utilizado no Brasil é importado

.A planta de processamento de gás foi instalada com a transferência para Urucu dos equipamentos da terceira Unidade de Recuperação de Gás Natural (URGN-3), que operava no município de Catu, na Bahia. A

operação de transferência e implementação da UPGN-IV durou 18 meses e foi conduzida pela área de Engenharia da Petrobras, gerando, no pico da obra, cerca de mil empregos. E

stão sendo investidos no projeto, aprovado pela Diretoria Executiva da Petrobras em agosto de 2012, US$ 137 milhões.



Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar