acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Evento

Infraestrutura dos segmentos de energia e logística terá R$ 31 bi em 2013

04/09/2012 | 10h27

 

A reflexão de Nelson Siffert, superintendente da Área de Infraestrutura e Insumos Básicos do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), encerrou, na noite da última quinta-feira (30), na Sede da CPFL Energia, em Campinas, o módulo sobre o setor elétrico que, em agosto, foi pauta da programação da CPFL Cultura.
Siffert iniciou o encontro, que teve como tema as estratégias de financiamento na evolução do setor elétrico brasileiro, destacando os 60 anos de fundação do BNDES. Ao saltar para os números, afirmou que os desembolsos previstos para 2013 para infraestrutura, nos segmentos de energia e logística, atingirão R$ 31 bilhões. Isso representará, disse, um crescimento de 26% em comparação com a projeção de R$ 24,5 bilhões para 2012.
Segundo o convidado, no ano passado, os desembolsos para energia e logística somaram R$ 18,7 bilhões, o que significou aumento de 23% em relação a 2010. “A gente tem crescido em torno de 25% ao ano nos últimos três anos, com projeção de manter nos próximos anos esse patamar”. Lembrou, ainda, que a área de infraestrutura deverá abranger 40% dos desembolsos do BNDES este ano.
O BNDES apoia projetos de infraestrutura ligados a energia elétrica, fontes renováveis de energia, logística e transportes. Para o palestrante, o grupo de análise desses projetos é o “pulo do gato” da instituição. “Entendemos que os projetos devem ser analisados do ponto de vista interdisciplinar, com economista, engenheiro, advogado, administrador, o que permite uma visão mais abrangente".
Todos os encontros, com curadoria de Nivalde J. de Castro, professor Instituto de Economia e coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da UFRJ, tiveram transmissão online e participação dos internautas pelo chat do site www.cpflcultura.com.br.

A reflexão de Nelson Siffert, superintendente da Área de Infraestrutura e Insumos Básicos do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), encerrou, na noite da última quinta-feira (30), na Sede da CPFL Energia, em Campinas, o módulo sobre o setor elétrico que, em agosto, foi pauta da programação da CPFL Cultura.


Siffert iniciou o encontro, que teve como tema as estratégias de financiamento na evolução do setor elétrico brasileiro, destacando os 60 anos de fundação do BNDES. Ao saltar para os números, afirmou que os desembolsos previstos para 2013 para infraestrutura, nos segmentos de energia e logística, atingirão R$ 31 bilhões. Isso representará, disse, um crescimento de 26% em comparação com a projeção de R$ 24,5 bilhões para 2012.


Segundo o convidado, no ano passado, os desembolsos para energia e logística somaram R$ 18,7 bilhões, o que significou aumento de 23% em relação a 2010. “A gente tem crescido em torno de 25% ao ano nos últimos três anos, com projeção de manter nos próximos anos esse patamar”. Lembrou, ainda, que a área de infraestrutura deverá abranger 40% dos desembolsos do BNDES este ano.


O BNDES apoia projetos de infraestrutura ligados a energia elétrica, fontes renováveis de energia, logística e transportes. Para o palestrante, o grupo de análise desses projetos é o “pulo do gato” da instituição. “Entendemos que os projetos devem ser analisados do ponto de vista interdisciplinar, com economista, engenheiro, advogado, administrador, o que permite uma visão mais abrangente".


Todos os encontros, com curadoria de Nivalde J. de Castro, professor Instituto de Economia e coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da UFRJ, tiveram transmissão online e participação dos internautas pelo chat do site www.cpflcultura.com.br.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar