acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Estaleiro

Navalmare inicia operação no Recife

10/08/2012 | 11h36

 

O estaleiro italiano Navalmare anunciou na quinta-feira (9) operação de montagem de módulos para plataformas de petróleo no Porto do Recife, na região central da capital pernambucana. Até 2014, serão desembaraçados, montados e despachados no local turbo geradores e turbo compressores, que, como sugerem os nomes, têm a função de gerar energia elétrica e fazer a compressão de gás em plataformas marítimas. Será necessário investimento de R$ 20 milhões.
As navipeças vão chegar desmontadas ao porto, onde será construída toda a estrutura logística necessária. Os blocos vão ser montados em um galpão e depois embarcados rumo às plataformas da Petrobras, mais especificamente as voltadas à exploração da camada pré-sal. De acordo com o cronograma estabelecido, as primeiras entregas devem ocorrer em dezembro de 2013. Os equipamentos têm um valor total estimado em US$ 300 milhões.
A primeira opção dos italianos era pelo Porto de Suape, 50 quilômetros ao sul do Recife, no mesmo local onde pretende construir um estaleiro - investimento de R$ 250 milhões anunciado em outubro passado. Entretanto, o terreno onde ficará o empreendimento não está em condições de receber a operação de montagem de módulos, por conta de problemas técnicos relacionados à dragagem. Assim, o projeto acabou transferido para o porto da capital.
A expectativa da Navalmare é que o terreno de Suape, de 10 hectares, esteja apto em meados de 2014, quando deve começar a construção do estaleiro, onde serão montadas estruturas como plataformas e decks. De acordo com o diretor técnico do grupo, Giovanni Guidugli, o projeto deve gerar de 800 a 1 mil empregos.
Para o Porto do Recife, que chegou a ser ameaçado de fechamento, a operação é considerada como mais um passo no processo de mudança de perfil do terminal, mais conhecido pela movimentação de açúcar. "Somos um porto urbano, que quer se especializar em cargas limpas e de maior valor agregado", afirmou o diretor de operações do ancoradouro, Sidnei Aires.
Desde 2010 o porto já consolidou operações de importação de máquinas pesadas, veículos utilitários, caminhões e bobinas de aço - tudo vindo da China. Segundo Aires, o terminal pretende aproveitar a instalação da fábrica da Fiat, que ficará 40 quilômetros ao norte do Recife, para elevar as operações de maior valor agregado.

O estaleiro italiano Navalmare anunciou na quinta-feira (9) operação de montagem de módulos para plataformas de petróleo no Porto do Recife, na região central da capital pernambucana. Até 2014, serão desembaraçados, montados e despachados no local turbo geradores e turbo compressores, que, como sugerem os nomes, têm a função de gerar energia elétrica e fazer a compressão de gás em plataformas marítimas. Será necessário investimento de R$ 20 milhões.


As navipeças vão chegar desmontadas ao porto, onde será construída toda a estrutura logística necessária. Os blocos vão ser montados em um galpão e depois embarcados rumo às plataformas da Petrobras, mais especificamente as voltadas à exploração da camada pré-sal. De acordo com o cronograma estabelecido, as primeiras entregas devem ocorrer em dezembro de 2013. Os equipamentos têm um valor total estimado em US$ 300 milhões.


A primeira opção dos italianos era pelo Porto de Suape, 50 quilômetros ao sul do Recife, no mesmo local onde pretende construir um estaleiro - investimento de R$ 250 milhões anunciado em outubro passado. Entretanto, o terreno onde ficará o empreendimento não está em condições de receber a operação de montagem de módulos, por conta de problemas técnicos relacionados à dragagem. Assim, o projeto acabou transferido para o porto da capital.


A expectativa da Navalmare é que o terreno de Suape, de 10 hectares, esteja apto em meados de 2014, quando deve começar a construção do estaleiro, onde serão montadas estruturas como plataformas e decks. De acordo com o diretor técnico do grupo, Giovanni Guidugli, o projeto deve gerar de 800 a 1 mil empregos.


Para o Porto do Recife, que chegou a ser ameaçado de fechamento, a operação é considerada como mais um passo no processo de mudança de perfil do terminal, mais conhecido pela movimentação de açúcar. "Somos um porto urbano, que quer se especializar em cargas limpas e de maior valor agregado", afirmou o diretor de operações do ancoradouro, Sidnei Aires.


Desde 2010 o porto já consolidou operações de importação de máquinas pesadas, veículos utilitários, caminhões e bobinas de aço - tudo vindo da China. Segundo Aires, o terminal pretende aproveitar a instalação da fábrica da Fiat, que ficará 40 quilômetros ao norte do Recife, para elevar as operações de maior valor agregado.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar