acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Negócios

Multinacional Clariant fecha contrato com OSX

05/01/2012 | 10h20
A multinacional suíça Clariant fechou contrato com a brasileira OSX para fornecer todo pacote de tratamento químico e de serviço para uma das plataformas de exploração de petróleo da empresa. O valor do negócio não foi divulgado, mas o jornal "Valor" apurou que um contrato dessa magnitude é avaliado em cerca de US$ 2 milhões.

A Clariant vai fornecer um pacote completo de produtos químicos para o FPSO OSX-1 (Floating Production Storage and Offloading). Essa unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência da OSX, que será afretada à OGX (ambas companhias do grupo EBX), vai produzir o primeiro óleo da petroleira. A empresa suíça já presta o mesmo tipo de serviço para Petrobras.

Segundo Carlos Tooge, vice-presidente de óleo e mineração da Clariant para América Latina, o Brasil representa atualmente cerca de 10% do faturamento global da companhia, em torno de 7,1 bilhões de francos suíços (US$ 7,6 bilhões). A América Latina fica com uma fatia de 18% do total. "Também estamos ampliando nossa capacidade de pesquisa e desenvolvimento (P&D) no Brasil".

A companhia possui no Brasil um centro de pesquisas voltado para as necessidades do pré-sal. Neste laboratório são desenvolvidos produtos para aperfeiçoar a logística de suprimento às áreas mais distantes de exploração e produção de petróleo; químicos que combinam desemulsificantes (usados para separar o óleo da água) e sequestrantes de H2S, um contaminante encontrado em teores mais altos no pré-sal brasileiro; desemulsificantes, inibidores de parafinas e inibidores de incrustação por sais. A Clariant já possui unidades de pesquisa instaladas em Macaé (RJ) e Suzano (SP).

Em Belo Horizonte (MG), a empresa deverá implantar um centro de pesquisa voltado para mineração. A Clariant pretende aprimorar o atendimento às demandas do polo de mineração, especialmente de minério de ferro. A companhia produz 100% das soluções químicas para a mineração no Brasil, a partir de seu centro de Suzano (SP). A empresa acompanhou a primeira unidade de flotação de minério de ferro no país. Por esse motivo, vem investindo na fabricação de reagentes e soluções químicas para o desenvolvimento de tecnologias para mineração. "Esse centro vai exportar tecnologia para o resto do mundo", afirmou.

Fundada em 1997, como resultado da fusão entre os ativos químicos da Sandoz e Hoechst no mundo, a fabricante de especialidades químicas Clariant atua em diversas áreas, como produção de aditivos para plastificantes, detergentes, de emulsões (resinas para adesivos e tinturas), de matérias-primas química para personal care, além de atuar nos setores de mineração e óleo. "O nosso conteúdo é 95% local para as áreas de petróleo e gás e mineração", disse Tooge.

No Brasil, possui três unidades - uma em Suzano (SP) e outras no Rio, em Duque de Caxias e Rezende. "A fábrica de Suzano é a segunda maior do grupo no mundo, atrás da de Frankfurt", disse.


Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar