acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

MPX investe R$ 340 milhões no primeiro trimestre

13/05/2011 | 08h53
A MPX Energia fechou o primeiro trimestre de 2011 com investimento de 340 milhões na implantação das termelétricas Energia Pecém (CE), MPX Itaqui (MA) e MPX Pecém II (CE). Desde o início da implantação das usinas, o valor aplicado nas três termelétricas atingiu R$ 4,3 bilhões, de um total de R$ 6 bilhões. Até o final do ano, a MPX concluirá Energia Pecém e MPX Itaqui, que totalizam 1.080 MW de capacidade instalada. O terceiro empreendimento, MPX Pecém II, de 365 MW, começará a gerar energia elétrica no final do primeiro semestre de 2012.


A Energia Pecém, que registra evolução global da implantação (engenharia, construção e montagem) de 91%, já concluiu o teste hidrostático da caldeira 1, a primeira energização do transformador principal e prossegue com a montagem da máquina empilhadeira e retomadora de carvão, o stacker-reclaimer. Em Itaqui, a usina finalizou a construção da estação de pré-tratamento da água, além do teste hidrostático da caldeira e da energização do transformador, e totaliza avanço de 87%.
 
 
Com 84% de desenvolvimento total, a MPX Pecém II instalou o steam drum, principal equipamento da caldeira, e em maio chegou o turbo-gerador, conhecido como o “coração” da usina. Para Eduardo Karrer, presidente da MPX, os próximos meses serão de muito trabalho. “Estamos com as atividades nos canteiros a todo vapor para iniciar a operação das usinas nos prazos estabelecidos”, afirma.


A consistente evolução na implantação das três usinas elevou o número de empregados admitidos pelas construtoras, que chegou a 7.400. No início de 2010, cerca de 2.900 trabalhavam nos empreendimentos e mais 4.500 pessoas foram contratadas. Para gerar oportunidades para a população local, a MPX investiu em parcerias com instituições de ensino para capacitar a mão-de-obra das regiões onde atua. “Nosso programa de qualificação profissional atenderá ao todo 1.200 pessoas no Maranhão e Ceará. Com esse trabalho, conseguimos manter um nível acima de 70% de geração de emprego local”, explica Eduardo Karrer.


Com a entrada em operação das usinas e o início dos contratos assinados com as distribuidoras, a MPX passará a ter uma receita anual de R$ 785,6 milhões por 15 anos com as três termelétricas. Somente em 2012, contando apenas com a Energia Pecém e MPX Itaqui, o faturamento ficará em R$ 537,6 milhões. “Com a entrada em operação dos empreendimentos, a MPX reforça o seu compromisso com o desenvolvimento do setor energético brasileiro”, conclui o Presidente.


Desde o início de 2011, a MPX obteve licenças para empreendimentos no Brasil e no Chile totalizando 7.263 MW de capacidade instalada. A empresa detém o maior portfólio de crescimento do setor elétrico da América Latina. A empresa também avança no seu projeto integrado para produzir 35 milhões de toneladas de carvão mineral na Colômbia por meio de duas minas a céu aberto, uma subterrânea, ferrovia e porto próprio


Resultado Financeiro – A MPX registrou prejuízo de R$ 57,7 milhões no primeiro trimestre de 2011, contra R$ 96,8 milhões no mesmo período de 2010. Como a empresa ainda está construindo as suas principais usinas, o resultado financeiro reflete as aplicações financeiras realizadas com o caixa da empresa e os gastos para construir as usinas. Outro ponto que influencia o desempenho da empresa, enquanto as usinas não entram em operação, é a posição de hedge não-especulativo. Para evitar riscos de exposição cambial, a MPX realiza operações financeiras que anulam os impactos de uma desvalorização ou valorização do dólar.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar