acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Módulos fotovoltaicos DuPont Apollo são aplicados em projeto da CPFL

18/01/2013 | 09h58

 

A DuPont Apollo, subsidiária da DuPont fabricante de módulos fotovoltaicos de filme fino de silício amorfo, forneceu para a CPFL Energia 510 kWp para um projeto de pesquisa e desenvolvimento no estado de São Paulo para a geração de energia limpa e renovável a partir da tecnologia fotovoltaica. Aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o projeto da CPFL tem uma capacidade instalada total de 1 MWp e prevê a geração de aproximadamente 1,6 GWh/ano, energia suficiente para abastecer 657 clientes com um consumo médio de 200 KWh/mês.
Neste projeto, os módulos DuPont Apollo vão gerar 50% da energia total que será produzida pela usina fotovoltaica. “A DuPont está comprometida em oferecer para o mercado brasileiro tecnologias que impulsionem o setor fotovoltaico no país. Os módulos produzidos se diferenciam pela excelente performance na conversão da energia solar para a elétrica, mesmo em condições desfavoráveis como luz difusa e temperaturas elevadas”, explica Leonidas Andrade, gerente de Marketing e Vendas para a divisão de Sistemas Fotovoltaicos da DuPont Brasil.
A Empresa Brasileira de Energia Solar (EBES) é a parceira responsável pelo projeto e pela instalação dos módulos na Subestação de Tanquinho (Campinas, São Paulo), local escolhido pela CPFL Energia devido às facilidades logísticas, como a presença de uma rede de transmissão e ao relevo do terreno, que dispensa qualquer necessidade de supressão da vegetação para a colocação dos módulos.
Fernando Mano, diretor de Estratégia e Inovação da CPFL Energia, explica que a escolha dos módulos desenvolvidos pela DuPont Apollo está associada com a proposta do projeto de analisar as tecnologias de filme fino, que têm sido utilizadas em países com clima semelhante ao Brasil devido ao melhor desempenho em localidades com temperatura mais elevada. “Trata-se de uma tecnologia que pode trazer benefícios importantes para o nosso projeto, principalmente no que diz respeito à performance dos módulos”, destaca.
Instalado em uma área de 13.700 m2, o projeto da CPFL entrou em operação em novembro de 2012. Ele foi apresentado para a Aneel através da Chamada 013-2011 (Arranjos Técnicos e Comerciais para Inserção da Geração Solar Fotovoltaica na Matriz Energética Brasileira), que pretende fomentar a tecnologia fotovoltaica no país, estimular o aporte de conhecimento, a capacitação de pessoas e desenvolver a cadeia produtiva nacional para este tipo de tecnologia. Ao mesmo tempo, vislumbra criar massa crítica para a formatação de atos normativos e ajustes na regulação, no mercado e na indústria.
Incorporada no início de 2008, DuPont Apollo é uma subsidiária da DuPont especializada na produção de módulos fotovoltaicos a partir de filme fino de silício amorfo. Mais informações sobre a empresa estão disponíveis no site http://www.apollo.dupont.com.
Como parte de sua estratégia global de reduzir a dependência global de combustíveis fósseis, a DuPont aplica o poder de sua ciência no desenvolvimento de produtos para a indústria de energia renovável. Hoje, a empresa possui um amplo portfólio de produtos para o mercado de energia renovável, como o de fotovoltaicos, de biocombustíveis e tecnologias que ajudam a melhorar a eficiência energética.

A DuPont Apollo, subsidiária da DuPont fabricante de módulos fotovoltaicos de filme fino de silício amorfo, forneceu para a CPFL Energia 510 kWp para um projeto de pesquisa e desenvolvimento no estado de São Paulo para a geração de energia limpa e renovável a partir da tecnologia fotovoltaica. Aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o projeto da CPFL tem uma capacidade instalada total de 1 MWp e prevê a geração de aproximadamente 1,6 GWh/ano, energia suficiente para abastecer 657 clientes com um consumo médio de 200 KWh/mês.


Neste projeto, os módulos DuPont Apollo vão gerar 50% da energia total que será produzida pela usina fotovoltaica. “A DuPont está comprometida em oferecer para o mercado brasileiro tecnologias que impulsionem o setor fotovoltaico no país. Os módulos produzidos se diferenciam pela excelente performance na conversão da energia solar para a elétrica, mesmo em condições desfavoráveis como luz difusa e temperaturas elevadas”, explica Leonidas Andrade, gerente de Marketing e Vendas para a divisão de Sistemas Fotovoltaicos da DuPont Brasil.


A Empresa Brasileira de Energia Solar (EBES) é a parceira responsável pelo projeto e pela instalação dos módulos na Subestação de Tanquinho (Campinas, São Paulo), local escolhido pela CPFL Energia devido às facilidades logísticas, como a presença de uma rede de transmissão e ao relevo do terreno, que dispensa qualquer necessidade de supressão da vegetação para a colocação dos módulos.


Fernando Mano, diretor de Estratégia e Inovação da CPFL Energia, explica que a escolha dos módulos desenvolvidos pela DuPont Apollo está associada com a proposta do projeto de analisar as tecnologias de filme fino, que têm sido utilizadas em países com clima semelhante ao Brasil devido ao melhor desempenho em localidades com temperatura mais elevada. “Trata-se de uma tecnologia que pode trazer benefícios importantes para o nosso projeto, principalmente no que diz respeito à performance dos módulos”, destaca.


Instalado em uma área de 13.700 m2, o projeto da CPFL entrou em operação em novembro de 2012. Ele foi apresentado para a Aneel através da Chamada 013-2011 (Arranjos Técnicos e Comerciais para Inserção da Geração Solar Fotovoltaica na Matriz Energética Brasileira), que pretende fomentar a tecnologia fotovoltaica no país, estimular o aporte de conhecimento, a capacitação de pessoas e desenvolver a cadeia produtiva nacional para este tipo de tecnologia. Ao mesmo tempo, vislumbra criar massa crítica para a formatação de atos normativos e ajustes na regulação, no mercado e na indústria.


Incorporada no início de 2008, DuPont Apollo é uma subsidiária da DuPont especializada na produção de módulos fotovoltaicos a partir de filme fino de silício amorfo. Mais informações sobre a empresa estão disponíveis no site http://www.apollo.dupont.com.


Como parte de sua estratégia global de reduzir a dependência global de combustíveis fósseis, a DuPont aplica o poder de sua ciência no desenvolvimento de produtos para a indústria de energia renovável. Hoje, a empresa possui um amplo portfólio de produtos para o mercado de energia renovável, como o de fotovoltaicos, de biocombustíveis e tecnologias que ajudam a melhorar a eficiência energética.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar