acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Unica

Moagem do Centro-Sul perde força e atinge 23,40 milhões de toneladas

26/10/2011 | 15h05
A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) divulgou dados, nesta quarta-feira (26), que mostram que a produção de etanol na safra 2011/2012, até 15 de outubro, atingiu 18,19 bilhões de litros nas unidades sucroalcooleiras do Centro-Sul do Brasil, queda de 15,73% ante os 21,58 bilhões de litros de igual período da safra passada. As informações apontam que a produção do combustível na primeira quinzena de outubro totalizou 1,1 bilhão de litros, baixa de 12,87% ante igual quinzena da safra passada, quando a produção atingira 1,27 bilhão de litros.

No acumulado da safra, a produção de anidro chegou a 7,09 bilhões de litros, alta de 18,15% ante os 6 bilhões de litros produzidos até 15 de outubro na safra 2010/2011. Já a produção de hidratado despencou 28,77% se comparados os mesmos períodos, de 15,6 bilhões de litros para 11,1 bilhões de litros.

O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul do Brasil somou 23,40 milhões de toneladas na primeira quinzena de outubro, queda de 10,76% comparativamente ao mesmo período da safra 2010/2011, e retração de 36,39% em relação à última quinzena de setembro. No acumulado desde o início da safra até 16 de outubro, a moagem totalizou 436,54 milhões de toneladas.

A Unica, em conjunto com o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) e os demais sindicatos e associações de produtores, deverá concluir o levantamento de dados junto às unidades produtoras e as análises estatísticas para a revisão da estimativa de moagem na safra 2011/12 nos próximos dias.


Vendas de etanol

As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul acumuladas de abril até 16 de outubro somaram 11,91 bilhões de litros, 17,92% abaixo do volume vendido no mesmo período do ano passado. Deste total, 10,71 bilhões de litros foram destinados ao mercado doméstico e apenas 1,20 bilhão à exportação. Do montante direcionado ao abastecimento doméstico, 4,10 bilhões de litros referem-se ao etanol anidro e 6,61 bilhões de litros ao hidratado.

Nos primeiros 15 dias de outubro, as vendas de etanol atingiram 825,58 milhões de litros, queda expressiva de 30,10% na comparação com o valor observado em 2010 (1,18 bilhão de litros). Do total vendido na primeira metade do mês, 147,51 milhões de litros destinaram-se ao mercado externo, e 678,07 milhões ao mercado doméstico.

No mercado doméstico, as vendas de etanol de hidratado atingiram 440,57 milhões de litros e as de anidro 237,50 milhões na primeira quinzena de outubro, queda de 29,38% em relação à última quinzena de setembro devido à redução no nível de mistura do produto na gasolina, que passou de 25% para 20% no início do mês.

Segundo Rodrigues, “o trabalho de monitoramento constante que vem sendo realizado pelo governo, juntamente com produtores e distribuidores, tem facilitado a antecipação dos problemas de safra e as tendências de demanda, dando maior transparência e previsibilidade aos agentes do mercado”. Como resultado, observa-se uma demanda em linha com a oferta esperada de etanol, sem aumentos e reduções abruptas de preço e volume consumido, principalmente nesse período mais próximo da entressafra, concluiu o executivo.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar