acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Etanol

Moagem de cana cresce na 1ª quinzena de setembro na região Centro-Sul

30/09/2016 | 11h32

Nos primeiros quinze dias do mês de setembro, a principal região produtora de cana-de-açúcar do Brasil, o Centro-Sul, somou 37,67 milhões de toneladas de cana processadas. É o que aponta o balanço da Unica - União da Indústria de Cana-de-Açúcar, relativo à safra 2016/17, divulgado nesta sexta-feira (30). Em comparação ao mesmo período da safra passada, o processamento chega a ser quase 27% maior.

A produção do açúcar aumentou em 44%, passando de 1,7 milhão de toneladas na safra 2015/2016, para 2,4 milhões de toneladas no período atual. O etanol totalizou 1,6 bilhão de litros nesta primeira quinzena de setembro, sendo 705,3 milhões de litros direcionados para o anidro e 894 milhões para o hidratado.

"Em relação à produtividade agrícola, dados preliminares apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) indicam que na primeira quinzena de setembro em comparação ao mesmo período de 2015, a quebra agrícola variou de 1,48% em Minas Gerais a 15,83% no Estado de Goiás, para uma amostra comum de aproximadamente 113 unidades produtoras. Os dados efetivos para o mês de setembro serão confirmados no próximo release", explica o relatório.

Acumulado

Desde o início oficial da safra, em 1º de abril deste ano, o acumulado de cana processada no CS foi de 431,32 milhões de toneladas. Até agora, já foram produzidos 24,82 milhões de toneladas de açúcar e 18,06 bilhões de litros de etanol, sendo 10,61 bilhões de litros do biocombustível, para o hidratado.

O balanço aponta ainda, no acumulado da safra, um declínio de 1,09% na qualidade da matéria-prima no Estado de São Paulo, em relação àquela observada no ciclo anterior. "O teor de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) foi de 129,38 kg por tonelada ante 130,81 kg por tonelada apurada em 2015/2016. No Centro-Sul, o ATR permanece no mesmo nível registrado da última safra, com uma leve variação de 0,29% (131,63 kg versus 131,25 kg em 2016)", informa a análise.

Ainda segundo o relatório da Unica, a moagem final da safra 2016/17 deve ficar "próxima do limite inferior" da previsão feita no início da safra pela própria entidade. Isso, se mantido o ritmo de produção e a queda na produtividade agrícola da lavoura colhida, como acontece até o momento. "Nessa linha, a produção final de açúcar deve atingir valor próximo do limite superior divulgado e a produção de etanol, por sua vez, deve ficar aquém do mínimo estimado, com destaque para a retração na oferta de etanol hidratado", prevê a Unica.



Fonte: Redação/Assessoria UDOP
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar