acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
RenovaBio

MME e iniciativa privada pretendem aumentar a geração de etanol em sintonia com compromissos ambientais

14/12/2016 | 09h22
MME e iniciativa privada pretendem aumentar a geração de etanol em sintonia com compromissos ambientais
Divulgação Divulgação

O presidente da República, Michel Temer, discutiu nesta terça-feira (13) com representantes do setor de biocombustíveis o programa RenovaBio - Biocombustíveis 2030. Elaborado em parceria pela iniciativa privada e o Ministério de Minas e Energia, o programa pretende aumentar a produção brasileira de etanol em sintonia com os compromissos brasileiros assumidos no Acordo de Paris para reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

Lançado hoje, o RenovaBio vai buscar sua atuação baseado em quatro eixos estratégicos: discutir o papel dos biocombustíveis na matriz energética; desenvolvimento baseado nas sustentabilidades ambiental, econômica e financeira; regras de comercialização e atento aos novos biocombustíveis.

Após o início das discussões entre o governo e o setor, nos próximos 60 dias será elaborada uma proposta para ser levada em consultas públicas a partir do mês de março. Ainda em 2017 uma legislação sobre o tema deve ser apresentada para que possa começar a ser executada a partir de 2018.

A expectativa é que o programa receba US$ 40 bilhões de investimentos no Brasil pela iniciativa privada, esteja presente em 1,6 mil municípios e gere cerca de 750 mil empregos. O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, garantiu que o governo irá incentivar e atuar para que as medidas do programa sejam colocadas em prática.

"O governo está pronto para receber todas as sugestões e demandas que já foram identificadas pela iniciativa privada e pelas indústrias. A partir daí, dentro das nossas possibilidades, nós vamos poder chegar o mais próximo possível de atender as pautas deles. O que interessa ao governo é animar o setor privado a voltar a investir", afirmou o ministro.



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar