acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Bolívia

Ministro Celso Amorim diz que integração tem que ser boa para todos

04/05/2006 | 00h00

O abastecimento e o preço do gás natural que vem da Bolívia para o Brasil são as principais preocupações do governo, disse nesta quinta-feira (04/05), o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, na Base Aérea de Brasília. Ele embarcou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para Puerto Iguazú, na fronteira do Brasil com a Argentina, onde será realizada reunião com os presidentes da Bolívia, Evo Morales, da Venezuela, Hugo Chávez, e da Argentina, Néstor Kirchner.

Amorim ressaltou que o governo vai buscar uma solução para a questão com a Bolívia e lembrou que os bolivianos têm interesse em vender gás natural ao Brasil, já que as exportações do produto somam US$ 1 bilhão. "A integração tem que ser boa para todos".

Sobre as críticas à política externa do governo Lula, Celso Amorim disse que elas são oportunistas. Segundo ele, o problema com a Bolívia não é resultado de uma decisão tomada agora, mas há alguns anos. "Não é porque esse governo dá prioridade à América do Sul que o problema surgiu. Ao contrário. Porque esse governo dá prioridade à América do Sul nós temos uma boa chance de resolver o problema".

Antes de embarcar, Lula transmitiu o cargo ao presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Acompanham também o presidente na viagem a Puerto Iguazú o ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, e o assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar