acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Parceria

Minas firma acordo com agência de cooperação internacional de Cingapura

22/04/2013 | 10h09

 

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, recebeu, no último dia 11, na Cidade Administrativa, o CEO da Empresa de Cooperação de Cingapura (Singapore Cooperation Enterprise - SCE), Kong Wy Mun, para firmar acordo que visa ampliar a competitividade do estado e atrair novos investimentos para o desenvolvimento e inserção de Minas na chamada nova economia. Entre os setores considerados estratégicos e que se caracterizam pela alta concentração de conhecimento e tecnologia estão o aeroespacial, ciências da vida, tecnologia da informação, comunicação e eletroeletrônica e energias alternativas.
A assinatura do memorando de entendimento é uma ampliação de acordo já existente entre a agência de cooperação e o governo do estado, firmado em 2008. Além de Mun, participaram da cerimônia o presidente do grupo ST Engineering, Tan Pheng Hock, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Wenerck, o presidente da Fiemg, Olavo Machado Júnior, entre outras autoridades.
“Nosso grande desejo é que Minas Gerais seja plataforma para que Cingapura cada vez mais fique presente num país grande, populoso, com muitas riquezas naturais, mas que ainda precisa de muito conhecimento para se desenvolver. Esse documento vai aprofundar ainda mais as nossas relações, focando muito nas áreas da chamada Nova Economia, nas questões tecnológicas, nas questões de energia, nas questões aeronáuticas. Em todas elas Cingapura teve a expertise”, disse Anastasia.
O governador destacou a parceria com a agência no Programa Jovens Mineiros - Cidadãos do Mundo, fruto do primeiro acordo assinado. Três turmas de profissionais - duas de servidores públicos e uma de estudantes universitários - receberam capacitação em instituições de ensino e centros de referência de Cingapura.
“Esses rapazes e moças voltam modificados pelo fato de que têm contato de maneira muito clara com uma realidade completamente diferente da nossa, não só na cultura, mas fundamentalmente pelo rápido desenvolvimento econômico e social de Cingapura”, disse.
Novos mercados
O memorando prevê que a SCE faça estudos macroeconômicos para a prospecção de novos mercados para empresas de Cingapura no Brasil e América do Sul e para empresas mineiras visando ao mercado asiático e tendo o território de Cingapura como plataforma.
O Governo de Minas e a SCE estimularão assinaturas de convênios e acordos de cooperação específicos entre universidades, centros de referência em inteligência e gestão avançada em negócios e órgãos de planejamento sediados no estado ou Cingapura, notadamente onde se desenvolvem cursos de capacitação técnica, graduação, pós-graduação e pesquisa aplicada em setores de fronteira da tecnologia.
O presidente da SCE, Kong Wy Mun, destacou o fortalecimento das relações com o governo mineiro.
“Em 2008, tivemos a oportunidade de assinar um memorando para troca de experiências. Em 2009, fomos capazes de implementar projetos como o master plan do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, produto da boa sinergia com o governo de Minas. Hoje, vamos ampliar os acordos e implementar iniciativas como o Cidades Inteligentes, projeto para o desenvolvimento de soluções e que podem envolver áreas como segurança e transporte público”, afirmou Kong Wy Mun, que visita o Brasil pela primeira vez.
A aproximação com a SCE também já propiciou o contato com empresas de Cingapura. A Jurong e a Frost&Sullivan foram as responsáveis, respectivamente, pela elaboração dos projetos do Plano Macroestrutural do Vetor Norte da RMBH e da Estratégia Macroeconômica para o Vetor Norte.

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, recebeu, no último dia 11, na Cidade Administrativa, o CEO da Empresa de Cooperação de Cingapura (Singapore Cooperation Enterprise - SCE), Kong Wy Mun, para firmar acordo que visa ampliar a competitividade do estado e atrair novos investimentos para o desenvolvimento e inserção de Minas na chamada nova economia. Entre os setores considerados estratégicos e que se caracterizam pela alta concentração de conhecimento e tecnologia estão o aeroespacial, ciências da vida, tecnologia da informação, comunicação e eletroeletrônica e energias alternativas.


A assinatura do memorando de entendimento é uma ampliação de acordo já existente entre a agência de cooperação e o governo do estado, firmado em 2008. Além de Mun, participaram da cerimônia o presidente do grupo ST Engineering, Tan Pheng Hock, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Wenerck, o presidente da Fiemg, Olavo Machado Júnior, entre outras autoridades.


“Nosso grande desejo é que Minas Gerais seja plataforma para que Cingapura cada vez mais fique presente num país grande, populoso, com muitas riquezas naturais, mas que ainda precisa de muito conhecimento para se desenvolver. Esse documento vai aprofundar ainda mais as nossas relações, focando muito nas áreas da chamada Nova Economia, nas questões tecnológicas, nas questões de energia, nas questões aeronáuticas. Em todas elas Cingapura teve a expertise”, disse Anastasia.


O governador destacou a parceria com a agência no Programa Jovens Mineiros - Cidadãos do Mundo, fruto do primeiro acordo assinado. Três turmas de profissionais - duas de servidores públicos e uma de estudantes universitários - receberam capacitação em instituições de ensino e centros de referência de Cingapura.


“Esses rapazes e moças voltam modificados pelo fato de que têm contato de maneira muito clara com uma realidade completamente diferente da nossa, não só na cultura, mas fundamentalmente pelo rápido desenvolvimento econômico e social de Cingapura”, disse.



Novos mercados


O memorando prevê que a SCE faça estudos macroeconômicos para a prospecção de novos mercados para empresas de Cingapura no Brasil e América do Sul e para empresas mineiras visando ao mercado asiático e tendo o território de Cingapura como plataforma.


O Governo de Minas e a SCE estimularão assinaturas de convênios e acordos de cooperação específicos entre universidades, centros de referência em inteligência e gestão avançada em negócios e órgãos de planejamento sediados no estado ou Cingapura, notadamente onde se desenvolvem cursos de capacitação técnica, graduação, pós-graduação e pesquisa aplicada em setores de fronteira da tecnologia.


O presidente da SCE, Kong Wy Mun, destacou o fortalecimento das relações com o governo mineiro.


“Em 2008, tivemos a oportunidade de assinar um memorando para troca de experiências. Em 2009, fomos capazes de implementar projetos como o master plan do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, produto da boa sinergia com o governo de Minas. Hoje, vamos ampliar os acordos e implementar iniciativas como o Cidades Inteligentes, projeto para o desenvolvimento de soluções e que podem envolver áreas como segurança e transporte público”, afirmou Kong Wy Mun, que visita o Brasil pela primeira vez.


A aproximação com a SCE também já propiciou o contato com empresas de Cingapura. A Jurong e a Frost&Sullivan foram as responsáveis, respectivamente, pela elaboração dos projetos do Plano Macroestrutural do Vetor Norte da RMBH e da Estratégia Macroeconômica para o Vetor Norte.

 



Fonte: Ascom Agência Minas
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar