acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia elétrica

Mercado livre de energia deve permanecer atrativo em 2017

14/12/2016 | 12h17

O ano de 2016 marcou positivamente o mercado livre de energia, que contou com alta atratividade e, assim, grande número de migrações de consumidores para o ambiente livre. Isso porque, além dos principais benefícios oferecidos ao consumidor nesta modalidade de contratação, o mercado cativo de energia sofreu com tarifas muito altas em virtude de uma má gestão do setor.

Apesar de a previsão para 2017 contar com um menor número de consumidores migrando ao ACL, a Tradener, uma das maiores comercializadoras independentes de energia elétrica e gás natural do país, aponta que o próximo ano ainda será muito positivo para o mercado. A atratividade deve continuar em alta, ainda que os preços sofram alguma alteração.

"A Tradener contou com mais de 100% de aumento no número de clientes em 2016. As altas tarifas cativas combinadas com baixo preço no mercado livre causaram uma migração em massa para o livre. Para 2017 podemos esperar uma atratividade ainda grande no mercado, que trará melhores preços e tarifas se comparadas ao ambiente cativo", comenta Walfrido Avila, presidente da Tradener.

De acordo com dados divulgados pela Abraceel, o consumidor livre de energia já economizou cerca de R$ 43 bilhões de reais nos últimos 13 anos. O que representa cerca de 18% de economia nos custos com energia elétrica. Segundo aponta a Tradener, o consumidor pode economizar até 40% no ambiente livre de contratação.

Para maior expansão do setor, de acordo com Walfrido Avila, é necessário que o mercado livre de energia seja aberto a todos os consumidores. O que deve gerar menores custos com energia e ganhos ao país em virtude da competitividade apresentada.

Hoje para participar do ambiente livre é necessário que as empresas tenha acima de 500KW de demanda contratada.

"Essa inviabilização de consumidores ao mercado livre só faz com que se pague mais caro pela energia. Para um crescimento do setor e ganhos ao país é essencial que o mercado seja aberto a todos", finaliza Walfrido Avila.

 Sobre a Tradener: é uma das maiores comercializadoras independentes de energia elétrica e gás natural do país, com foco nos consumidores livres de energia elétrica e produtores independentes. Pioneira no segmento desde 1998, foi a primeira empresa do Brasil autorizada pela Aneel a comercializar energia com consumidores livres e geradores no ambiente de contratação livre. Com investimentos em geração renovável, a companhia está no ranking das maiores e melhores empresas do Brasil. É reconhecida pela Valor 1000, Exame, e Estadão. Acesse o site: www.tradener.com.br

 

 



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar