acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

Mercado brasileiro e novas tecnologias são destaque de palestra no IBEF

15/09/2011 | 09h25
O diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras, Almir Barbassa, falou sobre a importância do mercado brasileiro para o crescimento da companhia, na tarde desta quarta-feira (14), durante apresentação do Plano de Negócios 2011-2015 da Petrobras, no Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (IBEF), no centro do Rio. Barbassa destacou que, com o crescimento da produção previsto para a próxima década, a Petrobras será uma das empresas do setor líderes entre as companhias com ações negociadas em bolsa.

"O Brasil é hoje o sétimo consumidor de petróleo no mundo e é um dos que mais crescem. Nos últimos dois anos, o consumo de derivados no país teve crescimento acumulado de 20%. Esse aumento é maior do que o crescimento do PIB no período", dimensionou Barbassa, reforçando que a companhia tem posição consolidada no mercado nacional.

Ao detalhar os investimentos na área de Exploração e Produção, o diretor informou que no pós-sal, a área de exploração receberá a maior parte dos investimentos. Já no pré-sal, o maior volume de recursos até 2015 será destinado ao desenvolvimento da produção. O diretor também abordou o crescimento da companhia na área de biocombustíveis: "Temos no Brasil um conjunto de oportunidades inigualável no mundo".

Barbassa falou ainda sobre o impacto das novas plataformas no crescimento da produção. "Em 2009, recebemos quatro plataformas de produção, o que adicionou 480 mil barris de petróleo por dia na capacidade de produção", disse. "Ano passado, foi instalada a P-57 na Bacia de Santos, este ano, tivemos a P-56 que já está produzindo. Ano que vem, adicionaremos mais 280 mil bpd de capacidade e em 2013 serão nada menos que seis novas plataformas entrando em operação", enumerou, lembrando ainda que ano que vem a companhia receberá 13 sondas de perfuração. "Em 2008, tínhamos apenas oito", comparou. Atualmente, a Companhia produz 127 mil barris por dia no pré-sal nas bacias de Santos, Campos e Espírito Santo.


Novas tecnologias serão testadas este ano

Barbassa informou que a Petrobras testará, ainda esse ano, novas tecnologias para aumentar a capacidade de produção das plataformas, tais como a separação submarina de água e óleo, com a reinjeção de água. "Muitas das nossas plataformas hoje são limitadas pelo volume processado, que  é uma mistura de óleo e água. Vejamos o exemplo de uma plataforma que tenha capacidade para processar 180 mil barris diários de petróleo. Se a água corresponder a 50% desse volume, a real capacidade será de 90 mil bpd. Fazendo a separação no fundo do mar e a reinjeção da água, só levaremos petróleo para a plataforma, aumentando sua capacidade", explicou. "Essa tecnologia está com protótipo pronto e será testada até o fim desse ano. É uma grande oportunidade. Isso diminuiria até o custo de construção de uma plataforma, pois reduziria seu tamanho", concluiu.


Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar