acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
32ª CBMGA/EXPOMAN

Manutenção é mandatória para retomada de crescimento

09/08/2017 | 20h35
Manutenção é mandatória para retomada de crescimento
Jorge Faria, Abraman Jorge Faria, Abraman

Documento Nacional 2017, estudo realizado pela Abraman a cada dois anos, mostra redução de custos na manutenção, alta na qualificação e sinaliza gestão inadequada de ativos

O Documento Nacional 2017 - A Situação da Manutenção no Brasil, produzido a cada dois anos pela Associação Brasileira de Manutenção e Gestão de Ativos (Abraman), será lançado durante o 32o Congresso Brasileiro de Manutenção e Gestão de Ativos e a Exposição de Produtos, Serviços e Equipamentos para Manutenção e Gestão de Ativos (EXPOMAN), que se realiza de 7 a 10 de agosto, em Curitiba (PR), na sede da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP).

O estudo, que é conduzido por uma Comissão Técnica, integrada por representantes de diferentes setores com experiência na área de Manutenção & Gestão de Ativos, é elaborado a partir de ampla pesquisa realizada entre empresas representantes dos principais setores da economia de todo o país.

Os dados e as informações do documento são ferramentas que apoiam as decisões gerenciais e ainda servem de subsídios para trabalhos, palestras e artigos publicados no Brasil e no exterior. “É uma pesquisa importante, pois permite uma visão sobre como se encontra a manutenção no país e suas tendências”, pontua Nelson Cabral, diretor operacional da Abraman.

“A busca de maior produtividade e de retorno dos ativos para as empresas passa pela melhoria da gestão dos mesmos, com a atividade de manutenção oferecendo resgate expressivo da confiabilidade dos equipamentos e instalações produtivas”, acrescenta Nelson Cabral, ao falar do papel da manutenção nos próximos dois anos, período crítico para o país retomar o crescimento econômico.

Números atualizados

“A manutenção possui um grande potencial na melhoria dos processos atuais, na ordem de 60%, o que significa um ganho direto na produtividade das equipes de campo na ordem de 50%, e um consequente ganho nos custos diretos de manutenção na ordem de 15%”, afirma José Wagner Braidotti, diretor da Braidotti Engenharia e Consultoria e parceiro da Abraman na área de treinamento no eixo São Paulo-Centro-Oeste, coordenador de debates e autor de trabalhos técnicos apresentados no congresso.

Segundo ele, os resultados apresentados no Documento Nacional 2017 apresentam ganhos nas questões dos custos de manutenção e na capacitação das equipes técnicas, apresentam um certo equilíbrio na rotatividade dos profissionais. “Há também um resultado adverso para as questões da indisponibilidade devido a manutenção, por consequência direta a disponibilidade dos ativos físicos, e o valor do estoque quando comparado com os custos de manutenção”, explica o consultor, antecipando alguns dados:

Custo de Manutenção x Faturamento Bruto: anos anteriores: 4,5% // 2017: 4,0%

Turnover na Manutenção: anos anteriores: 3,8% // 2017: 4,0%

Treinamento: anos anteriores: 3,5% // 2017: 5,0%

Indisponibilidade Devido à Manutenção: anos anteriores: 6,5% // 2017: 8,0%

Valor Estoque x Custo Manutenção: anos anteriores: 15% // 2017: 30% -

Disponibilidade dos Ativos Físicos: anos anteriores: 89% // 2017: 87%

Expectativas positivas

O documento da Abraman e os números consolidados até agora para o evento deste ano sinalizam boas perspectivas para o setor, na avalição de Rogério Arcuri Filho, membro do conselho de administração da entidade. “No setor de O&G, bem como no offshore, as perspectivas parecem ser muito boas, em vista das recentes notícias da Petrobras referentes à produção e aquecimento das atividades nas bacias de Campos e no pré-sal/Bacia de Santos, assim como no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

Nelson Cabral agrega que a oferta de empregos na área de O&G tem-se intensificado, o que mostra que o mercado está ativo. “Outro aspecto importante é que os investimentos estiveram parados no passado recente, fazendo com que as empresas busquem a melhoria dos seus ativos atuais, o que envolve foco na manutenção”, observa. E reitera que, mesmo com a retomada da entrada de recursos em novos empreendimentos e novos ativos nas plantas, o aumento da produtividade e da eficiência continuará a ser buscada, com a atividade de Manutenção tendo papel preponderante nesse caminho.

Arcuri destaca que outros setores também vêm apresentando maior demanda e gerando empregos, como o Automotivo, Serviços, Mineração, Energia Elétrica, etc. “O próprio 32º CBMGA mostra isso, pois registramos um aumento de mais de 80% nas inscrições antecipadas, em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo Arcuri, está havendo novas oportunidades de trabalho em todos os setores que fazem emprego maciço de tecnologias de ponta, como Robótica, TI, IoT, Técnicas Preditivas Avançadas), além de Logística, Transportes (Metroviário e Ferroviário), Manutenção Predial, Siderúrgico e Químico, além do já citados anteriormente.

Mais informações no link abaixo:

http://www.abraman.org.br/newsletters/32cbmga/5/32cbmga5.html

Confira os grandes players que já confirmaram presença:

Conferência de Abertura (8): "A INOVAÇÃO NA RETOMADA DO CRESCIMENTO" - José Paulo Silveira - Presidente (FBTS)

Conferência de Encerramento (10) - "GESTÃO DO CONHECIMENTO E PRODUTIVIDADE" - José Pio Martins - Reitor (Universidade Positivo)

Workshop de Gestão de Ativos (7) - Com João Ricardo Lafraia (Petrobras), Alan Kardec Pinto (TCA) e Alessandro P. Souza (AngloGold Ashanti)

 

 

 

NÚMEROS DA 32ª CBMGA / EXPOMAN

 

5 mesas redondas e 2 painéis (envolvendo 19 palestras)

6 conferências nacionais e 1 conferência internacional

168 trabalhos técnicos (apresentação oral e pôster)

5 palestras de inovação tecnológica

Lançamento do DOCUMENTO NACIONAL 2017 - O Road Map da Manutenção no Brasil

--



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar