acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
ANP

Manutenção de plataforma com conteúdo nacional entra em consulta pública

16/01/2013 | 09h55

 

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP)  colocou em consulta pública até dia 14 de fevereiro a revisão da resolução ANP Nº 36/2007, que trata  da certificação de conteúdo local de bens, materiais e serviços na atividade de exploração e produção de petróleo no país.
A decisão atende a demandas apresentadas pelo mercado e tem o objetivo de dinamizar os processos de certificação de conteúdo local no setor de petróleo e gás natural e, ao mesmo tempo, dar serenidade às encomendas feitas junto aos estaleiros nacionais.
Segundo nota divulgada pela ANP, a minuta do documento contempla “importantes avanços nas definições, na abrangência e nos procedimentos para execução das atividades de certificação, além de propor novos métodos e critérios para cálculo do conteúdo local de bens, materiais e serviços”.
Na avaliação da agência reguladora, a iniciativa trará incentivos e sustentabilidade para a indústria offshore (no mar) brasileira, beneficiando estaleiros, fornecedores de equipamentos e prestadores de serviços. “O texto mais descritivo e detalhado busca orientar melhor os agentes regulados, as certificadoras e o setor produtivo, minimizando as subjetividades e lacunas de interpretação da atual resolução”, diz a nota.
Entre os principais temas tratados na minuta da resolução destacam-se o que admite a possibilidade de certificação de conteúdo local em bens sob o regime aduaneiro especial de exportação e importação de bens destinados às atividades de pesquisa e de lavra das jazidas de petróleo e gás natural (Repetro), desde que os mesmos tenham sido fabricados no Brasil; a decisão de computar como investimentos nacionais as atividades de manutenção de sondas de perfuração e embarcações estrangeiras, desde que realizadas em estaleiros brasileiros com incorporação de bens e serviços locais e a certificação por família de produtos, desde que haja aprovação prévia da ANP.
Há, ainda, a previsão de certificação de serviços seriados, desde que haja aprovação prévia da agência; a revisão das definições e o maior detalhamento da abrangência da certificação, conferindo mais clareza à atividade de medição do conteúdo local em bens e serviços.
A minuta do documento e os procedimentos para participar da consulta pública podem ser acessados na página da agência na internet.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) colocou em consulta pública até dia 14 de fevereiro a revisão da resolução ANP Nº 36/2007, que trata da certificação de conteúdo local de bens, materiais e serviços na atividade de exploração e produção de petróleo no país.


A decisão atende a demandas apresentadas pelo mercado e tem o objetivo de dinamizar os processos de certificação de conteúdo local no setor de petróleo e gás natural e, ao mesmo tempo, dar serenidade às encomendas feitas junto aos estaleiros nacionais.


Segundo nota divulgada pela ANP, a minuta do documento contempla “importantes avanços nas definições, na abrangência e nos procedimentos para execução das atividades de certificação, além de propor novos métodos e critérios para cálculo do conteúdo local de bens, materiais e serviços”.


Na avaliação da agência reguladora, a iniciativa trará incentivos e sustentabilidade para a indústria offshore (no mar) brasileira, beneficiando estaleiros, fornecedores de equipamentos e prestadores de serviços. “O texto mais descritivo e detalhado busca orientar melhor os agentes regulados, as certificadoras e o setor produtivo, minimizando as subjetividades e lacunas de interpretação da atual resolução”, diz a nota.


Entre os principais temas tratados na minuta da resolução destacam-se o que admite a possibilidade de certificação de conteúdo local em bens sob o regime aduaneiro especial de exportação e importação de bens destinados às atividades de pesquisa e de lavra das jazidas de petróleo e gás natural (Repetro), desde que os mesmos tenham sido fabricados no Brasil; a decisão de computar como investimentos nacionais as atividades de manutenção de sondas de perfuração e embarcações estrangeiras, desde que realizadas em estaleiros brasileiros com incorporação de bens e serviços locais e a certificação por família de produtos, desde que haja aprovação prévia da ANP.


Há, ainda, a previsão de certificação de serviços seriados, desde que haja aprovação prévia da agência; a revisão das definições e o maior detalhamento da abrangência da certificação, conferindo mais clareza à atividade de medição do conteúdo local em bens e serviços.


A minuta do documento e os procedimentos para participar da consulta pública podem ser acessados na página da agência na internet.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar