acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
BHP

Mais lucro com metais, petróleo e minério de ferro

19/08/2008 | 05h13

A BHP Billiton Ltd., a maior mineradora do mundo, registrou aumento de 30% em seus lucros do segundo semestre fiscal, depois de aumentar a produção de petróleo bruto e de metais para se beneficiar da alta dos preços puxada pela demanda por parte da China.

 

O lucro líquido da empresa foi de US$ 9,4 bilhões no período de seis meses encerrado em 30 de junho, comparativamente aos US$ 7,25 bilhões do mesmo semestre do ano fiscal anterior, segundo dados extraídos pela subtração dos resultados do primeiro semestre dos do ano como um todo, divulgados ontem.

 

"Nossas perspectivas de longo prazo continuam sólidas", disse o principal executivo da BHP, Marius Kloppers, em apresentação aos analistas realizada ontem em Londres.

 

Embora uma desaceleração da economia mundial possa levar a alta da volatilidade dos preços no curto prazo, a demanda por parte da China continua resistente", disse ele.Kloppers, que está tentando comprar o Rio Tinto Group, na maior aquisição mundial já ocorrida no setor minerador, registrou lucros recorde em suas áreas de petróleo, metais básicos, minério de ferro, manganês e carvão energético.

 

A pressão incide sobre o principal executivo do Rio Tinto, Tom Albanese, para revelar melhor crescimento dos lucros na semana que vem, quando a mineradora, sediada em Londres, divulgar seus resultados.

 

"Eles estão saindo-se bastante bem no âmbito dos metais básicos, o cobre é potente fonte de impulso para eles, e o petróleo começou a dar bons resultados", disse Peter Arden, analista da Ord Minnett Ltd., afiliada da JPMorgan Chase & Co., em Melbourne.

 

O Rio Tinto precisa agora garantir potência absoluta para a divisão de minério de ferro. Os lucros da BHP para o ano subiram pelo sétimo ano consecutivo, aumentando 15%, para US$ 15,4 bilhões, e equiparando-se à média das estimativas de 11 analistas consultados pela Bloomberg. A BHP elevou o dividendo para o ano em 49%.



Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar