acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Niterói Fenashore

Mais de US$ 600 milhões em investimentos para Niterói

20/09/2005 | 00h00

Mais de US$ 600 milhões de investimentos em novos projetos no setor naval serão apresentados até a próxima quinta-feira (22/9) na Niterói Offshore. A expectativa da prefeitura da cidade é de que os recursos sejam responsáveis pela geração de mais de cinco mil empregos diretos no próximo ano. Entre os projetos de maior valor individual está a construção de quatro navios porta-contêineres pelo estaleiro Mauá-Jurong encomendados pela Aliança Navegação, que receberão financiamento de US$ 212 milhões do Fundo de Marinha Mercante (FMM). Os recursos correspondem a 90% do investimento total a ser feito.

O projeto dos porta-contêineres, com capacidade de 2.600 TEUs (Twenty Feet or Equivalent), foi desenvolvido pelo Jurong Shipyard de Cingapura. O prefeito de Niterói, Godofredo Pinto, o secretário de fomento do Ministério dos Transportes, Sergio Bacci, e o diretor comercial do Mauá-Jurong, José Roberto Simas, assinaram a resolução anunciada tomada pelo FMM no estande da prefeitura no evento. Dentro dos próximos três meses deverão ser formalizados os contados com os agentes financeiros do projeto (Basa, BNDES e BB) e, de acordo com Simas, “a primeira chapa começará a ser cortada no início do ano que vem”.

Também na abertura do evento houve a apresentação do projeto que a empresa norueguesa Vetco negocia com a companhia Docas S.A e as empresas arrendatárias do Porto de Niterói (Nitport e Nitshore) para a construção de cinco módulos da plataforma P-52 no terminal de offshore do Porto. Com o investimento, o porto poderá voltar a operar suas atividades. O investimento estimado é de US$ 150 milhões, e a expectativa de geração de empregos é de 2 mil vagas em três anos.

No segundo dia da Niterói Fenashore houve a visita do ministro da Pesca, José Fritsch, que apresentou o programa Pró-Frota, de âmbito nacional, para o financiamento de 50 embarcações para o setor pesqueiro, orçado em R$ 150 milhões. Também foi inaugurada a Rodada de Negócios, com a presença do prefeito de Niterói, Godofredo Pinto, e do Secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Rodrigo Neves. Cento e dez pequenas empresas e 13 grandes empresas fecharão acordos e projetos.

Para esta quarta-feira (21/9), está programada a assinatura do contrato entre a Marine e a Petrobras para a fabricação de produtos destinados à prospecção e produção de petróleo e de cabos que ligam os poços às plataformas. O investimento estimado é de US$ 42 milhões, e a expectativa é de geração de 250 empregos. No mesmo dia, a partir das 10 horas, será apresentado o programa de investimentos de empresas do setor naval e offshore. Além disso, a empresa Wellstream apresentará detalhes do contrato de US$ 100 milhões para a instalação de uma fábrica de tubos flexíveis. Os primeiros US$ 50 milhões serão desembolsados até 2006, com a geração total de 500 novos postos de trabalho.

Já o Estaleiro Renave anunciará um projeto de US$ 90 milhões, já aprovado pelo FMM. Com isso, o estaleiro passará a ter o maior dique seco da América do Sul. A previsão com esse projeto é de 1.500 vagas de trabalho. A Ultratec apresentará o projeto de ampliação e melhorias em suas instalações em Niterói no valor de US$ 8 milhões. Às 17h30m, o prefeito Godofredo Pinto assina convênio com a Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip). Com isso, Niterói passa a ser a segunda cidade, junto com Macaé, a ter essa parceria, que permite o acesso a todas as informações relativas à atração de empresas do setor.

No último dia da Niterói Fenashore outras empresas do setor vão mostrar programas de investimentos. O Estaleiro MacLaren apresenta o projeto para base logística de offshore, que prevê a construção de um porto privado na Ponta da Areia, de onde partirão embarcações que darão apoio às atividades de petróleo nas bacias de Santos, Campos e Espírito Santo. O investimento previsto é de US$ 5 milhões. Em seguida, o Estaleiro Promar anuncia investimentos de US$ 2 milhões para aquisição de equipamentos para a modernização de suas instalações. Já o Estaleiro Mauá-Jurong anunciará investimentos de US$ 15 milhões em seu parque industrial. 



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar