acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Resultado

Lucros da EDP Energias do Brasil aumentam no terceiro trimestre

05/11/2008 | 10h30

A EDP Energias do Brasil, empresa do Grupo EDP Energias de Portugal, registrou no terceiro trimestre deste ano EBITDA (resultados antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 350,6 milhões, aumento de 10,6% em comparação ao mesmo período de 2007.

 

O resultado foi estimulado pelo EBITDA da distribuição, que alcançou R$ 225,2 milhões no período, um acréscimo de 16% em relação ao terceiro trimestre de 2007. A empresa obteve uma Receita Líquida Consolidada de R$ 1,226 bilhão, 5,2% superior a igual período de 2007. Destaque importante para a redução dos gastos gerenciáveis consolidados, que excluindo a depreciação e amortização, ficaram 14,1% mais baixos que os registrados no terceiro trimestre do ano passado.

 

O lucro líquido do trimestre, de R$ 117,6 milhões, ficou 9% abaixo do registrado em igual período do ano anterior (R$ 130,6 milhões), devido ao efeito negativo do resultado financeiro da empresa.   Neste segmento, o volume de energia gerada pelas usinas do grupo no trimestre alcançou 992,7 GWh, acréscimo de 5,7% em relação aos 939,1 GWh gerados no mesmo período do ano passado. A energia vendida totalizou 1.582 GWh, o que acarretou no crescimento de 10,7% em relação ao mesmo trimestre de 2007.

 

Este crescimento do volume de energia vendida está diretamente ligado à operação de permuta de ativos, concluída em setembro, que, por conta do controle da UHE Lajeado, aumentou a capacidade instalada e o portfólio de energia assegurada da EDP Energias do Brasil em 902,5 MW e 527 MW médios, respectivamente. No acumulado dos noves meses, as vendas de energia cresceram 11,1% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Outro ponto a ser destacado diz respeito ao preço médio da geração no 3T08, que ficou 2,1% acima do registrado no 3T07.

 

A empresa deu continuidade à expansão da geração com o início, em julho, das obras para a instalação da UTE Porto do Pecém, no Ceará. A entrada da usina em operação comercial deve ocorrer antes de janeiro de 2012, data em que se inicia o compromisso de entrega de energia assumido no Mercado Regulado. O primeiro módulo, com capacidade de 360 MW, tem entrada em operação prevista para maio de 2011, enquanto o segundo começará a operar em novembro de 2011.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar