acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Resultado

Lucro líquido da WEG cresce 17,98% no semestre

20/07/2007 | 00h00
O lucro líquido da WEG, fabricante de motores e equipamentos elétricos, cresceu 17,98% no primeiro semestre, frente a igual intervalo de 2006, passando de R$ 237,197 milhões para R$ 279,865 milhões e a empresa encerrou o 2º trimestre com receita bruta superior de R$ 1,118 bilhão, 29,66% a mais que os R$ 862,713 milhões de igual período de 2006. Esta foi a primeira vez que o grupo teve receita superior a R$ 1 bilhão, em um trimestre.

A receita bruta da companhia cresceu 26,91% frente a 2006, passando de R$ 1,646 bilhão para R$ 2,089 bilhões. Segundo informou a empresa, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) foi de R$ 430,58 milhões de janeiro a junho, 42,48% a mais sobre intervalo correspondente de 2006. A empresa investiu R$ 147,6 milhões no primeiro semestre.

Os resultados da fabricante ocorrem apesar da valorização do real frente ao dólar, que vem prejudicando as receitas com exportações da empresa. A WEG vende motores para mais de cem países. A demanda interna aquecida e a política de corte de gastos foram responsáveis pelo crescimento do lucro no período, segundo informa o balanço da companhia.

O valor total dos dividendos e juros sobre capital próprio intermediários a serem pagos pela WEG, a partir de 15 de agosto, somam R$ 138,5 milhões, equivalentes a 49,5% do lucro líquido obtido de janeiro a junho deste ano. Depois da retenção do imposto de renda na fonte, o valor líquido pago é de R$ 0,22 por ação. "Mantemos nossa política de declarar juros sobre capital próprio trimestralmente", informou a empresa.

"Nosso esforço de ajuste às condições macroeconômicas desfavoráveis, principalmente ao movimento contínuo de valorização cambial no Brasil, mostrou-se primordial para que pudéssemos aproveitar as condições estruturalmente favoráveis em nosso mercado de atuação", afirmou Alidor Lueders, diretor administrativo e de Relações com Investidores da WEG, no comunicado.

A empresa frisou que em 1º de junho converteu as ações preferenciais em ações ordinárias, como foi aprovado em assembléia da empresa em abril deste ano. A conversão atingiu a totalidade das ações preferenciais e foi realizada na proporção de uma ação ordinária para cada ação preferencial detida. Além disso, a empresa aderiu às regras do Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

A brasileira WEG, que tem fábricas em cinco países, vai investir neste ano R$ 270 milhões, dos quais R$ 25 milhões na unidade de produção de motores elétricos na China, adquirida em 2004 da Nantong Eletric Motor Manufacturing. Dentro de três anos, a empresa espera vender cerca de US$ 100 milhões ao mercado chinês anualmente, para setores como aço, mineração, petroquímico e compressores.


Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar