acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

Lucro do quarto trimestre deve superar R$ 7 bi

16/02/2006 | 00h00

O mercado espera que a Petrobras divulgue, amanhã, fortes resultados referentes ao quarto trimestre de 2005. Os analistas projetam que a estatal teve lucro líquido entre R$ 7,4 bilhões e R$ 7,8 bilhões no período outubro-dezembro do ano passado. A confirmar-se essa previsão o lucro acumulado em 2005 poderá superar os R$ 23 bilhões, recorde histórico para a companhia.

O bom resultado do quarto trimestre foi influenciado pelos altos preços do petróleo no período, que impactam de forma direta 40% das vendas da companhia, e pelos aumentos de preços de 16% na gasolina e de 14,5% no diesel implementados em setembro, avaliou o analista Pedro Batista, do Banco Pactual.

Ele estimou que a produção de óleo da estatal no mercado doméstico, no quarto trimestre de 2005, foi de 1,736 milhão de barris/dia, em média, 15% acima do mesmo trimestre de 2004. O Pactual projetou lucro líquido de R$ 7,65 bilhões para a Petrobras no quarto trimestre do ano passado, 68% a mais do que em igual período do ano anterior, quando o resultado líquido foi de R$ 4,56 bilhões.

De janeiro a setembro de 2005, o lucro líquido acumulado pela Petrobras foi de R$ 15,58 bilhões. Ainda nas contas do Pactual, as vendas líquidas no quarto trimestre ficaram em R$ 36,3 bilhões, 27% acima de igual período de 2004, e o lajida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) bateu em R$ 14 bilhões, 46% maior do que o do quarto trimestre de 2004.

"Foi um bom resultado em termos absolutos e as perspectivas continuam positivas", disse Batista. O Pactual trabalha com um preço alvo para a Petrobras de US$ 118 por ADR ante os atuais US$ 78,47 (cotação de ontem).

Emerson Leite, do Credit Suisse LatAm Equity Research, previu lucro líquido de R$ 7,4 bilhões, vendas líquidas de R$ 35,4 bilhões e lajida de R$ 13,5 bilhões para a Petrobras no quarto trimestre de 2005. Ele previu um aumento nos custos de extração de petróleo em um cenário de preços altos do óleo, mas disse esperar que as melhores margens de refino mais do que compensem a pressão dos altos custos de extração. Gustavo Gattass, analista do UBS, previu lucro de R$ 7,79 bilhões, receita líquida de vendas de R$ 35 bilhões e lajida de R$ 12,9 bilhões. O analista avaliou que os altos preços do óleo, o crescimento da produção, entre outros fatores, tornam a Petrobras uma empresa muito atraente para os investidores.

O economista Adriano Pires, do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE), trabalha com um lucro acumulado para a Petrobras, no ano passado, menor do que os bancos, na faixa dos R$ 20 bilhões. Ele disse que, em dólares, o lucro da Petrobras cresceu menos em 2005 do que algumas das maiores companhias petrolíferas do mundo, como Exxon-Mobil, Shell, BP e Phillips Conoco. "A política populista dos preços dos derivados (da Petrobras) não seguiu a tendência do mercado internacional, como fizeram as coirmãs", disse Pires.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar