acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Lucro da BP despenca no quarto trimestre

05/02/2013 | 15h16

 

O lucro líquido da petrolífera britânica BP recuou 79% no quarto trimestre, para US$ 1,62 bilhão. A última linha do balanço havia atingido US$ 7,68 bilhões um ano antes.
A produção da companhia caiu após inúmeras vendas de ativos, que totalizaram US$ 6,8 bilhões no trimestre. Além disso, a empresa teve de desembolsar US$ 4,13 bilhões por um acordo com o governo dos Estados Unidos, relacionado ao vazamento de petróleo no Golfo do México em 2010, e fazer uma baixa contábil por conta da venda da participação na joint venture russa TNK-BP.
A BP obteve US$ 11,4 bilhões com a venda de ativos em 2012 e alcançou a meta de levantar US$ 38 bilhões com desinvestimentos entre 2010 e 2013, um ano antes do prazo previsto. Agora, a BP estima obter de US$ 2 bilhões a US$ 3 bilhões com a venda de ativos anualmente.
O lucro líquido ajustado ao custo de reposição, que exclui ganhos ou perdas no valor de estoques e, portanto, equivale ao lucro líquido divulgado por petrolíferas americanas, ficou em US$ 2,14 bilhões nos três meses encerrados em 31 de dezembro, ante US$ 7,61 bilhões no quarto trimestre de 2011.
O lucro ajustado, que exclui o efeito de ganhos extraordinários e vendas de ativos, somou US$ 3,98 bilhões, queda de 20% na comparação anual. O número superou os US$ 3,37 bilhões sugeridos por uma média de projeções de 12 analistas consultados pela “Dow Jones”.
Sem a TNK-BP, a produção total de petróleo e gás foi de 2,29 milhões de barris de óleo equivalente por dia, queda de 7% na comparação anual, em sua maior parte devido a venda de ativos. O número ficou em linha com as expectativas de analistas.
As receitas do grupo subiram 2,6%, para US$ 98,86 bilhões, no quarto trimestre do ano passado.

O lucro líquido da petrolífera britânica BP recuou 79% no quarto trimestre, para US$ 1,62 bilhão. A última linha do balanço havia atingido US$ 7,68 bilhões um ano antes.


A produção da companhia caiu após inúmeras vendas de ativos, que totalizaram US$ 6,8 bilhões no trimestre. Além disso, a empresa teve de desembolsar US$ 4,13 bilhões por um acordo com o governo dos Estados Unidos, relacionado ao vazamento de petróleo no Golfo do México em 2010, e fazer uma baixa contábil por conta da venda da participação na joint venture russa TNK-BP.


A BP obteve US$ 11,4 bilhões com a venda de ativos em 2012 e alcançou a meta de levantar US$ 38 bilhões com desinvestimentos entre 2010 e 2013, um ano antes do prazo previsto. Agora, a BP estima obter de US$ 2 bilhões a US$ 3 bilhões com a venda de ativos anualmente.


O lucro líquido ajustado ao custo de reposição, que exclui ganhos ou perdas no valor de estoques e, portanto, equivale ao lucro líquido divulgado por petrolíferas americanas, ficou em US$ 2,14 bilhões nos três meses encerrados em 31 de dezembro, ante US$ 7,61 bilhões no quarto trimestre de 2011.


O lucro ajustado, que exclui o efeito de ganhos extraordinários e vendas de ativos, somou US$ 3,98 bilhões, queda de 20% na comparação anual. O número superou os US$ 3,37 bilhões sugeridos por uma média de projeções de 12 analistas consultados pela “Dow Jones”.


Sem a TNK-BP, a produção total de petróleo e gás foi de 2,29 milhões de barris de óleo equivalente por dia, queda de 7% na comparação anual, em sua maior parte devido a venda de ativos. O número ficou em linha com as expectativas de analistas.


As receitas do grupo subiram 2,6%, para US$ 98,86 bilhões, no quarto trimestre do ano passado.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar