acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Resultado

Light registra lucro de R$ 39,8 milhões no 2º trimestre de 2012

13/08/2012 | 10h15

 

Light registra lucro de R$ 39,8 milhões no 2º trimestre de 2012
 
Segmento de geração alcança 955 MW de capacidade instalada e aumenta participação nos negócios da Companhia
No resultado consolidado do segundo trimestre de 2012 da Light S.A., holding que atua nos segmentos de distribuição, geração e comercialização de energia elétrica, a Receita Líquida totalizou R$ 1.635,7 milhões, 12,1% acima da receita registrada em igual período de 2011. O crescimento da receita foi registrado em todos os negócios da Companhia, com destaque para a Light Energia S.A., que atua no segmento de Geração, com aumento de 42,9%. Na comparação entre os semestres, a Receita Líquida consolidada do Grupo ficou 8,1% acima da registrada no ano passado, totalizando R$ 3.402,5 milhões em 2012.
A distribuidora Light Serviços de Eletricidade S.A. registrou no trimestre um consumo total de energia 1,5% maior que o mesmo período em 2011, somando 5.754 GWh. O segmento comercial foi o de melhor desempenho, com consumo de 1.866 GWh e crescimento de 8,4% em comparação com o mesmo período de 2011. 
O bom desempenho do segmento de Geração contribuiu para o resultado consolidado do EBITDA (lucro antes de impostos, depreciações e amortização) no trimestre, que foi de R$ 255,8 milhões, 6,2% acima do apurado no segundo trimestre de 2011. O aumento dos custos com energia comprada influenciou o desempenho do EBITDA no trimestre. Parte deste aumento será compensada no próximo reajuste tarifário, por meio da formação de ativos e passivos regulatórios (Conta de Variação da Parcela A - CVA) não registrados no resultado. Considerando a CVA, o EBITDA ajustado teria sido de R$ 331,5 milhões no 2º trimestre e R$ 763,2 no 1º semestre, representando aumento de 34,5% e 23,9%, respectivamente.
O Lucro Líquido da empresa foi de R$ 39,8 milhões no 2º trimestre de 2012, 12,3% abaixo do registrado no 2º trimestre do ano passado, e totalizou R$ 180 milhões no 1º semestre, 15,0% abaixo do mesmo período de 2011. O aumento dos custos com energia comprada também afetou tal desempenho. Considerando a CVA, o Lucro Líquido ajustado teria sido de R$ 89,8 milhões no 2º trimestre e R$ 228,4 no 1º semestre, representando aumentos de 83,0% e 32,7%, respectivamente.
A taxa de arrecadação no segundo trimestre atingiu 103,9% do total faturado, 1,9 p.p. maior que a registrada no mesmo período de 2011. Esse número pode ser explicado por ações de combate à inadimplência como, por exemplo, crescimento no volume de cortes e negativações, bem como pelo aumento contínuo no número de medidores eletrônicos instalados. Todos os segmentos apresentaram taxas de arrecadação acima do nível de 100%, com destaque para o varejo e o poder público, com 105% e 107,4%, respectivamente.
As perdas não técnicas (furto de energia) no segundo trimestre foram de 42,3% sobre o mercado faturado de baixa tensão (critério da Aneel). Esse resultado representa aumento de 1,0 p.p. em relação a março de 2012, principalmente em função de mudança de critério no tratamento de clientes com inadimplência de longa data, que passaram a ser considerados como perda.
A Light mantém uma política de combate ao furto de energia, baseada principalmente na implantação do Programa de Novas Tecnologias. O ritmo de instalação de medidores eletrônicos acelerou nesse semestre, resultando em junho de 2012, em um total de 250 mil novos medidores instalados e em 243 mil clientes com rede blindada. A previsão é que, até o final do ano, 318 mil medidores eletrônicos estejam instalados. 
Os investimentos da Companhia nesse primeiro semestre totalizaram R$ 326,6 milhões. Com um crescimento de 3,5%, em relação ao valor investido nos seis primeiros meses do último ano, o segmento de distribuição concentrou o maior volume de investimentos, totalizando R$ 302,3 milhões, direcionados a projetos de desenvolvimento, melhoria da qualidade e manutenção preventiva de redes, aérea e subterrânea, além de programas de perdas de energia (blindagem de rede, sistema de medição eletrônica e regularização de fraudes). Os investimentos no segmento de geração somaram R$ 8,5 milhões neste semestre, sendo R$ 7,2 milhões referentes à modernização e manutenção do parque gerador existente.
Comunidades
O programa de melhoria da qualidade e de redução das perdas nas comunidades encerrou o semestre com quatorze comunidades atendidas. 
Quatro comunidades receberam essa ação no primeiro semestre deste ano e, até o final de 2012, a companhia prevê concluir o investimento em mais cinco comunidades.
Ao todo, a companhia já soma 22.983 clientes atendidos por esse programa, que promove a modernização da rede elétrica, a instalação de medidores e a eficiência energética. No primeiro semestre de 2012, foram trocadas 1.418 geladeiras e 25.902 lâmpadas pelo programa de eficiência energética. Em relação à rede elétrica, foram substituídos 71 km de rede por uma mais robusta e blindada, evitando assim o furto e as quedas de energia. 
 
Aumento na capacidade de Geração
Em 31 de maio de 2012, foi inaugurada a PCH Paracambi, com 25 MW de capacidade instalada, no município de Paracambi, na Baixada Fluminense. O empreendimento foi desenvolvido pela LightGer, empresa em que a Light S.A. detém 51% de participação e a Cemig Geração e Transmissão S.A. possui os 49% restantes.
A entrada em operação da PCH Paracambi, e também do primeiro parque eólico da Renova* -, fizeram com que a capacidade instalada atual da Light totalizasse 955 MW.

 

No resultado consolidado do segundo trimestre de 2012 da Light S.A., holding que atua nos segmentos de distribuição, geração e comercialização de energia elétrica, a Receita Líquida totalizou R$ 1.635,7 milhões, 12,1% acima da receita registrada em igual período de 2011. O crescimento da receita foi registrado em todos os negócios da empresa, com destaque para a Light Energia S.A., que atua no segmento de Geração, com aumento de 42,9%. Na comparação entre os semestres, a Receita Líquida consolidada do Grupo ficou 8,1% acima da registrada no ano passado, totalizando R$ 3.402,5 milhões em 2012.

A distribuidora Light Serviços de Eletricidade S.A. registrou no trimestre um consumo total de energia 1,5% maior que o mesmo período em 2011, somando 5.754 GWh. O segmento comercial foi o de melhor desempenho, com consumo de 1.866 GWh e crescimento de 8,4% em comparação com o mesmo período de 2011. 


O bom desempenho do segmento de Geração contribuiu para o resultado consolidado do EBITDA (lucro antes de impostos, depreciações e amortização) no trimestre, que foi de R$ 255,8 milhões, 6,2% acima do apurado no segundo trimestre de 2011. O aumento dos custos com energia comprada influenciou o desempenho do EBITDA no trimestre. Parte deste aumento será compensada no próximo reajuste tarifário, por meio da formação de ativos e passivos regulatórios (Conta de Variação da Parcela A - CVA) não registrados no resultado. Considerando a CVA, o EBITDA ajustado teria sido de R$ 331,5 milhões no 2º trimestre e R$ 763,2 no 1º semestre, representando aumento de 34,5% e 23,9%, respectivamente.


O Lucro Líquido da empresa foi de R$ 39,8 milhões no 2º trimestre de 2012, 12,3% abaixo do registrado no 2º trimestre do ano passado, e totalizou R$ 180 milhões no 1º semestre, 15,0% abaixo do mesmo período de 2011. O aumento dos custos com energia comprada também afetou tal desempenho. Considerando a CVA, o Lucro Líquido ajustado teria sido de R$ 89,8 milhões no 2º trimestre e R$ 228,4 no 1º semestre, representando aumentos de 83,0% e 32,7%, respectivamente.

A taxa de arrecadação no segundo trimestre atingiu 103,9% do total faturado, 1,9 p.p. maior que a registrada no mesmo período de 2011. Esse número pode ser explicado por ações de combate à inadimplência como, por exemplo, crescimento no volume de cortes e negativações, bem como pelo aumento contínuo no número de medidores eletrônicos instalados. Todos os segmentos apresentaram taxas de arrecadação acima do nível de 100%, com destaque para o varejo e o poder público, com 105% e 107,4%, respectivamente.

As perdas não técnicas (furto de energia) no segundo trimestre foram de 42,3% sobre o mercado faturado de baixa tensão (critério da Aneel). Esse resultado representa aumento de 1,0 p.p. em relação a março de 2012, principalmente em função de mudança de critério no tratamento de clientes com inadimplência de longa data, que passaram a ser considerados como perda.

A Light mantém uma política de combate ao furto de energia, baseada principalmente na implantação do Programa de Novas Tecnologias. O ritmo de instalação de medidores eletrônicos acelerou nesse semestre, resultando em junho de 2012, em um total de 250 mil novos medidores instalados e em 243 mil clientes com rede blindada. A previsão é que, até o final do ano, 318 mil medidores eletrônicos estejam instalados. 
Os investimentos da Companhia nesse primeiro semestre totalizaram R$ 326,6 milhões. Com um crescimento de 3,5%, em relação ao valor investido nos seis primeiros meses do último ano, o segmento de distribuição concentrou o maior volume de investimentos, totalizando R$ 302,3 milhões, direcionados a projetos de desenvolvimento, melhoria da qualidade e manutenção preventiva de redes, aérea e subterrânea, além de programas de perdas de energia (blindagem de rede, sistema de medição eletrônica e regularização de fraudes). Os investimentos no segmento de geração somaram R$ 8,5 milhões neste semestre, sendo R$ 7,2 milhões referentes à modernização e manutenção do parque gerador existente.

Comunidades

O programa de melhoria da qualidade e de redução das perdas nas comunidades encerrou o semestre com quatorze comunidades atendidas. 


Quatro comunidades receberam essa ação no primeiro semestre deste ano e, até o final de 2012, a companhia prevê concluir o investimento em mais cinco comunidades.

Ao todo, a companhia já soma 22.983 clientes atendidos por esse programa, que promove a modernização da rede elétrica, a instalação de medidores e a eficiência energética. No primeiro semestre de 2012, foram trocadas 1.418 geladeiras e 25.902 lâmpadas pelo programa de eficiência energética. Em relação à rede elétrica, foram substituídos 71 km de rede por uma mais robusta e blindada, evitando assim o furto e as quedas de energia. 
 
Aumento na capacidade de Geração

Em 31 de maio de 2012, foi inaugurada a PCH Paracambi, com 25 MW de capacidade instalada, no município de Paracambi, na Baixada Fluminense. O empreendimento foi desenvolvido pela LightGer, empresa em que a Light S.A. detém 51% de participação e a Cemig Geração e Transmissão S.A. possui os 49% restantes.


A entrada em operação da PCH Paracambi, e também do primeiro parque eólico da Renova* -, fizeram com que a capacidade instalada atual da Light totalizasse 955 MW.



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar