acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Leilões de eólica e biomassa serão no mês de agosto

06/07/2011 | 10h42
O governo federal definiu para 17 e 18 de agosto as datas para a realização dos dois primeiros leilões deste ano: o A-3 e o Reserva. O primeiro aberto a todas as fontes de energia e para empreendimentos que entram em operação a partir de 2014, e o segundo, exclusivamente para eólica e biomassa.

De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o grande volume de projetos cadastrados surpreendeu e atrasou o cronograma por conta do período de análise. Segundo o levantamento da EPE, estão cadastrados para estas fontes projetos que somam mais de 15 mil MW (MegaWatts) em capacidade instalada. O Diário do Nordeste já havia antecipado, no início desta semana, a possibilidade de o governo prorrogar os dois leilões para o mês que vem.

Segundo portaria do Ministério de Minas e Energia, no primeiro dia do certame, será realizado o Leilão de Compra de Energia Elétrica Proveniente de Novos Empreendimentos de Geração, denominado A-3. O início do suprimento está previsto para março de 2014 e concorrem 30 projetos termoelétricos a gás natural, somando 10.871 mil MW de capacidade instalada. Além dessa fonte, estão na disputa a ampliação da usina de Jirau que poderá colocar 450 MW de energia no mercado cativo, outros 725 MW originados de Pequenas Centrais Hidroelétricas (PCHs), termoelétricas a biomassa e parques eólicos. Somados são 582 projetos cadastrados para 27,561 mil MW de potência instalada.

Energia de reserva

Já no dia 18 de agosto, o leilão destina-se à contratação de energia de reserva, por meio do Leilão de Reserva, de 2011. A data limite para o início de suprimento de energia elétrica para os vendedores nesse certame é 1º de julho de 2014. Este leilão será disputado exclusivamente pelos empreendimentos voltados às fontes eólica e biomassa. Segundo a EPE, estão cadastrados projetos que somam mais de 15 mil MW. O Estado do Ceará conta com 103 projetos inscritos, somando 2.427 MW.

All About Energy

A determinação das datas dos leilões foi divulgada durante a semana em que Fortaleza sedia o All About Energy, evento que reúne as maiores empresas do setor de energia renovável do mundo, governos, investidores, pesquisadores e instituições públicas e privadas do setor.

Túnel de vento

Ontem, na abertura do encontro, foram feitas duas visitas técnicas: uma à usina de energia solar fotovoltaica (MPX Tauá), e a outra direcionada para o primeiro túnel de vento do Nordeste, que fica localizado no Centro de Energias Renováveis e Meio Ambiente (Cenea), no campus da Universidade Estadual do Ceará (Uece).

A visita marcou a inauguração do equipamento que foi construído em Franca, no interior paulista, pela empresa Aeroálcool Tecnologia Ltda, e custou R$ 690 mil, 30% abaixo do valor originalmente previsto. Segundo o projetista da empresa, César Borges, o tipo de material utilizado colaborou para a redução. "A fibra de vidro e a resina de poliéster se adaptam melhor ao clima, dão maior facilidade na modelagem das formas. A parte metálica, inclusive, os 5,6 mil parafusos são de inox para evitar corrosão. Não tenho notícia de outro túnel feito com essa mesma proposta na América Latina", enfatiza. Além dessas vantagens, afirma, a maior quantidade de pás (19) em relação aos demais equipamentos do País (com três ou quatro pás), facilita em reduzir a turbulência. "O barulho e a vibração são praticamente nulos e dão um caráter único a este túnel", diz.

Aerogeradores

Uma outra empresa que já manifestou interesse em utilizar o túnel de vento é a Aeris Energy, fábrica de pás para geradores eólicos. "Esse equipamento vai servir à comunidade como um todo. Se fôssemos importar uma ferramenta desse nível, o custo seria dez vezes maior", conta o diretor Técnico da empresa, James Whitehouse.

De acordo com ele, a Aeris Energy deverá entrar em operação no último trimestre deste ano. A previsão inicial de conclusão das obras de instalação, que era para o fim do próximo mês, foi postergada por conta do período chuvoso.

Chuvas adiaram

"As chuvas atrasaram as obras em aproximadamente 60 dias. Mas já retomamos o ritmo adequado para finalizar a construção no fim de setembro, e a operação em seguida", confirma Whitehouse.

Estão sendo investidos R$ 50 milhões no empreendimento. Parte desses recursos (um montante de R$ 35 milhões) são financiados pelo Banco do Nordeste (BNB). A fábrica está sendo construída em uma área de aproximadamente 28 hectares, no quilômetro 2 da CE-422, setor III do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), no Município de Caucaia.

Pioneiro na região

Duas empresas, que estão participando do All About Energy, já estão interessadas, pelo modelo Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), em utilizar o túnel de vento, que tem o objetivo de aferir anemômetros (instrumento utilizado para medir a velocidade dos ventos).

De acordo com o diretor Técnico do Cenea, Artur Guimarães, as interessadas preferem não revelar o nome por enquanto, mas ele adianta que são companhias de origem nacional e concessionárias de energia. "Estão surgindo os primeiros contatos. Sexta-feira (8) estaremos recebendo o sistema de informatização americano, e nos próximos 15 dias, estaremos em pleno funcionamento", afirma o especialista.

Outras funções

O túnel do vento também pode ser utilizado para estudos atmosféricos, identificar a emissão de poluentes no ar, acompanhar o comportamento da fumaça em incêndios, dar suporte a trabalhos de pesquisa das universidades, definir localização para a instalação de indústrias, e atender a demandas de calibragem de equipamentos das empresas de ventiladores e exaustores, por exemplo.

No entanto, o interesse inicial das empresas que querem usar o equipamento é no segmento de energia eólica.

"Este é o primeiro equipamento da região Nordeste, lugar onde há um crescimento contínuo do mercado nessa área de energia renovável. Aqui, pode-se testar, por meio dos protótipos de asas e pás eólicas, como deve ser o modelo aerodinâmico, levando em conta as características da região", acrescenta.


Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar