acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Projeto Crescer

Leilão de linhas de transmissão oferece 35 lotes que devem render R$ 13 bilhões

08/03/2017 | 09h17
Leilão de linhas de transmissão oferece 35 lotes que devem render R$ 13 bilhões
TN Petróleo TN Petróleo

O Governo Federal anunciou nesta terça-feira (07/03) a inclusão de 35 lotes de linhas de transmissão no Projeto Crescer. A medida visa aproveitar a visibilidade e a estrutura do Programa de Parcerias de Investimentos para atrair mais investidores para o setor. O pacote anunciado hoje conta com mais 55 projetos de concessão, em diversas áreas de infraestrutura.

A previsão é que o edital do leilão de linhas de transmissão seja publicado em março, com investimentos previstos da ordem de R$13,1 bilhões. “No caso das linhas de transmissões, a previsão é que o leilão possa ocorrer em meados de abril”, disse o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, durante coletiva de imprensa realizada após a reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos.

O ministro lembrou que os vencedores do leilão têm um prazo de cinco anos para a conclusão do investimento, mas que é de interesse dos empreendedores e do governo concluir as obras o quanto antes. “A expectativa é que esses investimentos aconteçam ainda em 2017”, avaliou.

Além dos 35 lotes de linhas de transmissão, o Projeto Crescer ainda conta com a venda de seis distribuidoras de energia da Eletrobras, além de outros cinco projetos de geração hidrelétrica. A venda da Celg-D, finalizada no início deste ano, também fazia parte da carteira do Projeto Crescer na área de energia elétrica.

Na área de petróleo e gás, a iniciativa prevê a realização de quatro leilões, entre rodadas de campos marginais (marcada para o dia 11 de maio), blocos exploratórios (pós-sal) e sob regime de partilha (pré-sal). Já na mineração, serão negociados quatro projetos: uma mina de fosfato de Miriri, localizada na fronteira entre Paraíba e Pernambuco; uma de cobre, chumbo e zinco, em Palmeirópolis (TO); uma de carvão em Candiota (RS); e uma mina de cobre localizada em Bom Jardim de Goiás (GO).



Fonte: Redação/Assessoria MME
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar