acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

LDC Comex amplia atuação no mercado de óleo e gás

20/03/2013 | 14h53

 

A LDC Comex Experienced, empresa especializada em consultoria e sistemas de comércio exterior, iniciou 2013 ampliando sua atuação em dois novos estados brasileiros. A empresa fechou contratos no Espírito Santo e Pernambuco, para projetos focados na gestão dos regimes aduaneiros especiais aplicados à construção de navios-sonda e módulos de plataformas, ambos voltados para o mercado de óleo e gás. A empresa já atua no Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul e Paraná.
Recentemente, a LDC investiu R$ 1,7 milhão em tecnologias e aprimoramento dos seus sistemas. De olho no mercado de petróleo e gás, a empresa investe agora na expansão dos seus serviços para atender às necessidades desse segmento, ampliando sua oferta de serviços com a inclusão dos regimes especiais de RECOF e DRAWBACK em seu portfólio.
“O estrito controle da operação dos regimes aduaneiros especiais é fundamental para evitar a revogação da suspensão de tributos que podem vir a inviabilizar os projetos. Como conhecemos a fundo as especificidades da operação de campo dos nossos clientes, podemos oferecer uma solução completa, abrangendo desde a habilitação no regime até a consultoria e os sistemas necessários para a sua operação diária”, avalia Paulo Cesar Alves Rocha, diretor executivo da LDC.
Com um time multidisciplinar composto por advogados, contadores, consultores e analistas em comércio exterior e profissionais de diversas áreas da tecnologia da informação, a LDC se destaca por ser a única empresa brasileira, no seu segmento de atuação, a ter participado, direta ou indiretamente, do desenvolvimento de todas as plataformas de petróleo construídas no Brasil até o momento.

A LDC Comex Experienced, empresa especializada em consultoria e sistemas de comércio exterior, iniciou 2013 ampliando sua atuação em dois novos estados brasileiros. A empresa fechou contratos no Espírito Santo e Pernambuco, para projetos focados na gestão dos regimes aduaneiros especiais aplicados à construção de navios-sonda e módulos de plataformas, ambos voltados para o mercado de óleo e gás. A empresa já atua no Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul e Paraná.


Recentemente, a LDC investiu R$ 1,7 milhão em tecnologias e aprimoramento dos seus sistemas. De olho no mercado de petróleo e gás, a empresa investe agora na expansão dos seus serviços para atender às necessidades desse segmento, ampliando sua oferta de serviços com a inclusão dos regimes especiais de RECOF* e DRAWBACK** em seu portfólio.


“O estrito controle da operação dos regimes aduaneiros especiais é fundamental para evitar a revogação da suspensão de tributos que podem vir a inviabilizar os projetos. Como conhecemos a fundo as especificidades da operação de campo dos nossos clientes, podemos oferecer uma solução completa, abrangendo desde a habilitação no regime até a consultoria e os sistemas necessários para a sua operação diária”, avalia Paulo Cesar Alves Rocha, diretor executivo da LDC.


Com um time multidisciplinar composto por advogados, contadores, consultores e analistas em comércio exterior e profissionais de diversas áreas da tecnologia da informação, a LDC se destaca por ser a única empresa brasileira, no seu segmento de atuação, a ter participado, direta ou indiretamente, do desenvolvimento de todas as plataformas de petróleo construídas no Brasil até o momento.

 

RECOF - O Recof favorece a indústria ao combinar suspensão tributária e facilidade logística. O regime permite que insumos e partes destinadas a processos industriais possam ser despachados com mais agilidade e, cumprindo alguns requisitos, há a suspensão do pagamento de tributos.

** DRAWBACK - O regime aduaneiro especial de drawback consiste na suspensão ou eliminação de tributos incidentes sobre insumos importados para utilização em produto exportado. O mecanismo funciona como um incentivo às exportações, pois reduz os custos de produção de produtos exportáveis, tornando-os mais competitivos no mercado internacional.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar