acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Decisão

Justiça manda OSX reintegrar 331 trabalhadores demitidos

19/06/2013 | 12h07

 

A Jusitça do Trabalho em Campos concedeu liminar que determina a reintegração de 331 trabalhadores dispensados sem justa causa pela empresa OSX desde janeiro, segundo nota do procuradoria regional do trabalho da 1ª região. Se a empresa não cumprir a decisão, há multa de R$ 1 mil por dia por funcionário não integrado.
A juíza da 1ª vara do Trabalho em Campos dos Goytacazes, Fernanda Stipp, concedeu a liminar por considerar “a gravidade da situação social em decorrência da suspensão parcial da obra de construção do estaleiro do Porto do Açu”. A juíza justificou que diversos trabalhadores que foram dispensados não são da região e trouxeram inclusive suas famílias para o local.
A ação civil pública que deu origem à liminar foi ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-RJ) contra a OSX por conta da demissão em massa praticada na obra de construção do estaleiro do Porto do Açu, sem qualquer negociação coletiva prévia.
A liminar também proibe a "dispensa em massa até que negociações coletivas sejam estabelecidas entre a empresa e o sindicato profissional da construção civil de Campos e região". Uma audiência judicial está agendada para quarta (26), pela manhã.
A OSX diz que foi informada sobre a ação judicial e a decisão liminar e "está avaliando como irá  proceder, levando em conta a decisão liminar e seu momento estratégico". Segundo a empresa, os desligamentos "foram realizados em plena observância à legislação vigente, em decorrência do faseamento da obra de construção do estaleiro no Açu".

A Jusitça do Trabalho em Campos concedeu liminar que determina a reintegração de 331 trabalhadores dispensados sem justa causa pela empresa OSX desde janeiro, segundo nota do procuradoria regional do trabalho da 1ª região. Se a empresa não cumprir a decisão, há multa de R$ 1 mil por dia por funcionário não integrado.


A juíza da 1ª vara do Trabalho em Campos dos Goytacazes, Fernanda Stipp, concedeu a liminar por considerar “a gravidade da situação social em decorrência da suspensão parcial da obra de construção do estaleiro do Porto do Açu”. A juíza justificou que diversos trabalhadores que foram dispensados não são da região e trouxeram inclusive suas famílias para o local.


A ação civil pública que deu origem à liminar foi ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-RJ) contra a OSX por conta da demissão em massa praticada na obra de construção do estaleiro do Porto do Açu, sem qualquer negociação coletiva prévia.


A liminar também proibe a "dispensa em massa até que negociações coletivas sejam estabelecidas entre a empresa e o sindicato profissional da construção civil de Campos e região". Uma audiência judicial está agendada para quarta (26), pela manhã.


A OSX diz que foi informada sobre a ação judicial e a decisão liminar e "está avaliando como irá proceder, levando em conta a decisão liminar e seu momento estratégico". Segundo a empresa, os desligamentos "foram realizados em plena observância à legislação vigente, em decorrência do faseamento da obra de construção do estaleiro no Açu".

 



Fonte: G1
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar