acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Itaipu quebra recorde histórico e define meta para 2013

19/12/2012 | 09h47
Itaipu quebra recorde histórico e define meta para 2013
Divulgação Itaipu Binacional Divulgação Itaipu Binacional

 

Itaipu quebra recorde histórico e define para 2013 a meta de 100 milhões de
                                    MWh
 Presidente paraguaio comemora na usina novo marco histórico de produção e
 agradece ao governo brasileiro pela colaboração na construção da linha de
            transmissão que vai ligar Itaipu à Grande Assunção.
A Itaipu Binacional superou nesta terça-feira (18), às 15h10, os 94.684.781
de megawatts-hora (MWh) que produziu em 2008, até então recorde mundial de
geração anual de energia elétrica. Em 2013, o desafio é fechar o ano com
mais de 100 milhões de MWh. Uma marca possível de ser atingida, já que em
2012 a produção deve ficar entre 97 milhões e 98 milhões de MWh.
A quebra do recorde foi acompanhada na usina pelo presidente do Paraguai,
Federico Franco, e autoridades do setor elétrico. Franco destacou o
trabalho integrado com o Brasil, no empreendimento binacional, para o
desenvolvimento econômico dos dois países.
Também participaram da cerimônia o diretor-geral brasileiro de Itaipu,
Jorge Samek; o diretor-geral paraguaio, Franklin Boccia; demais diretores e
empregados da usina. O ex-presidente da Eletrobras José Antonio Muniz
Lopes, que é conselheiro de Itaipu, representou o ministro brasileiro de
Minas e Energia, Edison Lobão.
Lobão, que não pôde comparecer por problemas de agenda, mandou uma mensagem
que foi lida pelo diretor-geral brasileiro. “É uma honra ser ministro num
momento histórico de Itaipu, quando a usina bate mais um recorde de geração
de energia”. Também foi lida uma mensagem do presidente da Eletrobras, José
da Costa Carvalho Neto, que cumprimentou toda a diretoria e os empregados
pelo feito histórico.
Espírito de cooperação
Segundo o presidente Franco, o recorde reforça a amizade e o espírito de
cooperação entre os dois países. Ele agradeceu ao governo brasileiro pelo
apoio na construção da linha de transmissão de 500 kV, que está em
construção entre Itaipu e a Grande Assunção.
De acordo com o presidente, a nova linha de transmissão irá possibilitar
que o Paraguai utilize uma parte maior de sua própria energia de Itaipu,
resultando em um salto no desenvolvimento econômico do país. “Queremos que
o Paraguai seja [no futuro] um país industrializado como é o Brasil”,
afirmou.
Samek reforçou que o desenvolvimento do Paraguai interessa não apenas
àquele país. “O Brasil quer se desenvolver, quer crescer, quer cada vez
mais se tornar um grande parceiro internacional. Mas também deseja que
todos os seus vizinhos tenham um desenvolvimento igual. Essa linha [de 500
kV] será a redenção e representará a industrialização do Paraguai”,
destacou o diretor-geral brasileiro.
Comemoração
A comemoração da nova marca estabelecida pela usina foi acompanhada por
aproximadamente 800 empregados e toda a diretoria de Itaipu. A solenidade
incluiu apresentações de músicas típicas dos dois países, enquanto um telão
e vários outros monitores mostravam, em tempo real, a produção de Itaipu
até atingir o recorde.
Números
A energia produzida por Itaipu até as 15h10 desta terça-feira já seria
suficiente para atender o consumo de todo o mundo por aproximadamente dois
dias. Também poderia suprir o abastecimento do Brasil por 81 dias e do
Paraguai por oito anos e oito meses. Poderia, ainda, abastecer a cidade de
São Paulo por três anos e quatro meses e a cidade do Rio de Janeiro por
seis anos e quatro meses.
A expectativa do corpo técnico da usina é fechar 2012 com uma produção
acima de 97 milhões de MWh. O excelente desempenho pode ser explicado por
uma coincidência favorável de fatores: afluência distribuída razoavelmente
ao longo do ano, apesar da estiagem dos últimos dois meses; demanda
aquecida, no Brasil e no Paraguai; instalações confiáveis e bom sistema de
distribuição.
Samek acrescenta, ainda, a forte cooperação entre as áreas internas de
Itaipu e o trabalho coordenado de Itaipu com o Operador Nacional do Sistema
(ONS), a Eletrobras, Ande (estatal paraguaia) e as demais empresas do setor
elétrico dos dois países.
Disputa
Em 2012, a Itaipu trava uma disputa acirrada com a usina de Três Gargantas,
na China, pelo recorde mundial de geração anual. No ano passado, a chinesa
produziu 78,2 milhões de MWh, ante 92,2 milhões de MWh da binacional.
Com 32 unidades geradoras de 700 MW cada uma, Três Gargantas tem uma
potência instalada de 22,4 mil MW. Itaipu tem 20 unidades geradoras e uma
potência instalada de 14 mil MW.
Três Gargantas começou a operar em plena carga em 2012 e, neste ano,
superou a geração da binacional em alguns momentos. Mas só no final de
dezembro será possível afirmar qual das duas será a líder mundial de
geração de energia em 2012.

A Itaipu Binacional superou nesta terça-feira (18), às 15h10, os 94.684.781de megawatts-hora (MWh) que produziu em 2008, até então recorde mundial degeração anual de energia elétrica. Em 2013, o desafio é fechar o ano commais de 100 milhões de MWh. Uma marca possível de ser atingida, já que em2012 a produção deve ficar entre 97 milhões e 98 milhões de MWh.



A quebra do recorde foi acompanhada na usina pelo presidente do Paraguai,Federico Franco, e autoridades do setor elétrico. Franco destacou otrabalho integrado com o Brasil, no empreendimento binacional, para odesenvolvimento econômico dos dois países.



Também participaram da cerimônia o diretor-geral brasileiro de Itaipu,Jorge Samek; o diretor-geral paraguaio, Franklin Boccia; demais diretores eempregados da usina. O ex-presidente da Eletrobras José Antonio MunizLopes, que é conselheiro de Itaipu, representou o ministro brasileiro deMinas e Energia, Edison Lobão.


Lobão, que não pôde comparecer por problemas de agenda, mandou uma mensagemque foi lida pelo diretor-geral brasileiro. “É uma honra ser ministro nummomento histórico de Itaipu, quando a usina bate mais um recorde de geraçãode energia”. Também foi lida uma mensagem do presidente da Eletrobras, Joséda Costa Carvalho Neto, que cumprimentou toda a diretoria e os empregadospelo feito histórico.




Espírito de cooperação



Segundo o presidente Franco, o recorde reforça a amizade e o espírito decooperação entre os dois países. Ele agradeceu ao governo brasileiro peloapoio na construção da linha de transmissão de 500 kV, que está emconstrução entre Itaipu e a Grande Assunção.



De acordo com o presidente, a nova linha de transmissão irá possibilitarque o Paraguai utilize uma parte maior de sua própria energia de Itaipu,resultando em um salto no desenvolvimento econômico do país. “Queremos queo Paraguai seja [no futuro] um país industrializado como é o Brasil”,afirmou.



Samek reforçou que o desenvolvimento do Paraguai interessa não apenasàquele país. “O Brasil quer se desenvolver, quer crescer, quer cada vezmais se tornar um grande parceiro internacional. Mas também deseja quetodos os seus vizinhos tenham um desenvolvimento igual. Essa linha [de 500kV] será a redenção e representará a industrialização do Paraguai”,destacou o diretor-geral brasileiro.




Comemoração



A comemoração da nova marca estabelecida pela usina foi acompanhada poraproximadamente 800 empregados e toda a diretoria de Itaipu. A solenidadeincluiu apresentações de músicas típicas dos dois países, enquanto um telãoe vários outros monitores mostravam, em tempo real, a produção de Itaipuaté atingir o recorde.




Números



A energia produzida por Itaipu até as 15h10 desta terça-feira já seriasuficiente para atender o consumo de todo o mundo por aproximadamente doisdias. Também poderia suprir o abastecimento do Brasil por 81 dias e doParaguai por oito anos e oito meses. Poderia, ainda, abastecer a cidade deSão Paulo por três anos e quatro meses e a cidade do Rio de Janeiro porseis anos e quatro meses.



A expectativa do corpo técnico da usina é fechar 2012 com uma produçãoacima de 97 milhões de MWh. O excelente desempenho pode ser explicado poruma coincidência favorável de fatores: afluência distribuída razoavelmenteao longo do ano, apesar da estiagem dos últimos dois meses; demandaaquecida, no Brasil e no Paraguai; instalações confiáveis e bom sistema dedistribuição.



Samek acrescenta, ainda, a forte cooperação entre as áreas internas deItaipu e o trabalho coordenado de Itaipu com o Operador Nacional do Sistema(ONS), a Eletrobras, Ande (estatal paraguaia) e as demais empresas do setorelétrico dos dois países.




Disputa


Em 2012, a Itaipu trava uma disputa acirrada com a usina de Três Gargantas,na China, pelo recorde mundial de geração anual. No ano passado, a chinesaproduziu 78,2 milhões de MWh, ante 92,2 milhões de MWh da binacional.



Com 32 unidades geradoras de 700 MW cada uma, Três Gargantas tem umapotência instalada de 22,4 mil MW. Itaipu tem 20 unidades geradoras e umapotência instalada de 14 mil MW.



Três Gargantas começou a operar em plena carga em 2012 e, neste ano,superou a geração da binacional em alguns momentos. Mas só no final dedezembro será possível afirmar qual das duas será a líder mundial degeração de energia em 2012.



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar