acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Vazão

Itaipu está escoando duas Cataratas do Iguaçu por segundo

19/10/2015 | 10h42
Itaipu está escoando duas Cataratas do Iguaçu por segundo
Alexancre Marchetti Alexancre Marchetti

 

Desde as 22 horas desta sexta-feira,16, a Itaipu está escoando pelo vertedouro da usina o excedente de água que não é utilizado para a geração de energia. O resultado é um espetáculo a mais para os turistas que estão visitando a hidrelétrica neste fim de semana. Desde julho, quando o Paraná registrou uma das maiores cheias da história, a usina não vertia. Agora, o show das águas no cenário da barragem acontece em plena primavera, quando os termômetros atingem temperaturas de verão.
O vertimento começou nesta sexta-feira, às 22 horas com uma vazão de 1.342 metros cúbicos de água por segundo. Por uma das calhas, são três no total, já estão passando, neste sábado pela manhã, 2.642 metros cúbicos de água por segundo, o equivalente à vazão normal de duas Cataratas do Iguaçu, no Rio Iguaçu, a principal atração de Foz do Iguaçu e um dos roteiros mais visitados no Brasil por estrangeiros. 
A Itaipu deve continuar vertendo por pelo menos mais três dias. O vertimento ocorre em função do excesso de chuvas localizadas no Paraná, principalmente nos rios Ivaí, Piquiri e Tibagi, na bacia incremental, que também alimentam o reservatório do lago de Itaipu. A causa é o fenômeno meteorológico El Niño. Todo o Sul do País sofre as consequências com precipitações elevadas. 
A usina está operando na cota 220.18 metros acima do nível do mar. A cota normal de operação varia entre 218,30 a 220.30m. Em condições normais, acima desse nível, a usina começa a verter. Itaipu produz normalmente e atende toda a demanda de energia que os sistemas elétrico brasileiro e paraguaio pedem. A última vez que Itaipu verteu foi entre 11 e 27 de julho, por causa da cheia do Rio Paraná.

Desde as 22 horas desta sexta-feira,16, a Itaipu está escoando pelo vertedouro da usina o excedente de água que não é utilizado para a geração de energia. O resultado é um espetáculo a mais para os turistas que estão visitando a hidrelétrica neste fim de semana.

Desde julho, quando o Paraná registrou uma das maiores cheias da história, a usina não vertia. Agora, o show das águas no cenário da barragem acontece em plena primavera, quando os termômetros atingem temperaturas de verão.

O vertimento começou nesta sexta-feira, às 22 horas com uma vazão de 1.342 metros cúbicos de água por segundo. Por uma das calhas, são três no total, já estão passando, neste sábado pela manhã, 2.642 metros cúbicos de água por segundo, o equivalente à vazão normal de duas Cataratas do Iguaçu, no Rio Iguaçu, a principal atração de Foz do Iguaçu e um dos roteiros mais visitados no Brasil por estrangeiros. 

A Itaipu deve continuar vertendo por pelo menos mais três dias. O vertimento ocorre em função do excesso de chuvas localizadas no Paraná, principalmente nos rios Ivaí, Piquiri e Tibagi, na bacia incremental, que também alimentam o reservatório do lago de Itaipu. A causa é o fenômeno meteorológico El Niño. Todo o Sul do País sofre as consequências com precipitações elevadas. 

A usina está operando na cota 220.18 metros acima do nível do mar. A cota normal de operação varia entre 218,30 a 220.30m. Em condições normais, acima desse nível, a usina começa a verter.

Itaipu produz normalmente e atende toda a demanda de energia que os sistemas elétrico brasileiro e paraguaio pedem. A última vez que Itaipu verteu foi entre 11 e 27 de julho, por causa da cheia do Rio Paraná.

 



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar