acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Opep

Iraque vê ´momento certo´ para acordo de produção da Opep

22/09/2016 | 10h41

Este é o momento certo para a Opep chegar a um acordo sobre a produção de petróleo e os preços do óleo podem cair se os membros da organização não tomarem uma decisão quando se reunirem na semana que vem, em Argel, disse o representante do Iraque no grupo produtor.

As condições do mercado de petróleo estão melhores do que em abril, quando os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo tentaram, sem sucesso, chegar a um acordo com outros produtores, incluindo a Rússia, para estabilizar os mercados, disse Falah Al-Amri, em um evento sobre energia em Fujairah, nos Emirados Árabes Unidos. Os países, incluindo o Irã, ampliaram sua produção e atingiram suas metas e os preços atuais do petróleo não são bons para os produtores, disse ele.

"Este é o momento certo" para um acordo, disse Al-Amri. O petróleo provavelmente não subirá para mais de US$ 50 o barril, a menos que a Opep reduza a produção, disse ele.

Os 14 membros da Opep negociarão em 28 de setembro, em Argel, para combater um excedente na oferta global que derrubou os preços em mais da metade em relação ao seu pico de 2014. Eles poderão discutir propostas para limitar a produção juntamente com a Rússia e com outros países de fora do grupo. As negociações planejadas sinalizam que a Opep poderá reconsiderar uma política liderada pelos sauditas, adotada pelo grupo em 2014, que permite que os membros ampliem sua produção para defender participação de mercado.

Aumento ´gradual´

O Iraque não participará de nenhuma medida para reduzir os preços e não inundará o mercado, disse Al-Amri, que também é diretor-geral da iraquiana Oil Marketing, conhecida como SOMO. O país bombeou 4,775 milhões de barris por dia em janeiro, um aumento modesto em relação à sua produção de 1979, de 3,8 milhões, disse ele.

O Iraque, segundo maior produtor da Opep, atrás da Arábia Saudita, está vendendo toda a sua produção atual de 850.000 barris por dia de petróleo Basrah Heavy e precisa bombear mais para atender a demanda atual dos clientes, disse ele. O país continuará ampliando sua produção "gradual e silenciosamente", disse Al-Amri, sem especificar uma meta.

A última tentativa da Opep de chegar a um acordo, que também envolveu a Rússia, a maior produtora de fora da Opep, em Doha, em meados de abril, fracassou porque a Arábia Saudita insistiu que o Irã também deveria congelar sua produção. O Irã se recusou porque havia acabado de começar a recuperar suas exportações após o fim das sanções internacionais.

O Irã está exportando de 2,3 milhões a 2,4 milhões de barris de petróleo por dia e a National Iranian Tanker busca reconquistar sua participação no mercado de exportação de petróleo, disse o diretor comercial da empresa estatal, Nasrollah Sardashti, no evento em Fujairah.

A Arábia Saudita e o Irã se reuniram na quarta-feira, juntamente com o colega de Opep Catar, na sede do grupo, em Viena, segundo três pessoas informadas sobre o assunto. Eles estavam fazendo preparativos para as discussões informais planejadas para Argel, disseram as pessoas, pedindo anonimato porque as negociações foram privadas.



Fonte: Bloomberg - 22/09/2016
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar