acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Resultado

Investimentos da indústria puxam consumo de energia

22/03/2011 | 16h33
O Índice Setorial Comerc, disponibilizado pela maior gestora independente de energia elétrica do país, registrou em fevereiro aumento de 6,77% em relação ao mês anterior. O setor de Eletromecânica foi um dos principais responsáveis pela alta, com aumento que supera os 25%. Este setor está fortemente relacionado aos investimentos em capacidade produtiva da indústria, que deve continuar se expandido para suprir um mercado mais aquecido.


Segundo a Fiesp – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, aproximadamente 75% dos fabricantes do estado de São Paulo devem fazer investimentos e acelerar as atividades nesse ano, especialmente a partir de junho. A aquisição de maquinário é o principal objetivo programado. Aproximadamente 71% das empresas destinarão recursos para adquirir equipamentos, 60% informaram investimentos em sistemas de produção, 35%, em ampliação ou aquisição de unidades, 28%, em tecnologia da informação e 17% em pesquisa e desenvolvimento.


O consumo dos setores de siderurgia e metalurgia também apresentou forte alta em relação a janeiro, de 25,07%. Comparando com fevereiro de 2010, o aumento registrado pelo Índice Setorial Comerc foi de 4,55%.


Analisando o perfil histórico de consumo de outros setores, também é possível verificar tendência de alta. A indústria de alimentos, por exemplo, apresentou crescimento de 2,7% no consumo de energia em comparação a janeiro. Com a aceleração do índice de inflação e o encarecimento dos alimentos, o crescimento da produção parece incoerente. No entanto, indica a expectativa do setor que o consumidor substituirá os produtos mais caros por outros mais baratos, mas não deixará de consumir.

 

O consumo do setor de higiene e limpeza, após forte retração em dezembro, de 8,9%, e uma pequena recuperação em janeiro, de 2,4%, teve alta de 7,4%, voltando ao patamar que antecedeu o mês de dezembro. Nesse caso, também se observa alta nos últimos 12 meses, influenciada pelo aumento da renda das classes mais baixas. Para 2011, o setor deverá continuar a crescer, acompanhando o bom desempenho da economia.

 

O mês de março deve apresentar um crescimento médio em torno de  3%, indicando que o consumo, após as paradas programadas e férias coletivas, está voltando ao seu patamar regular de plena operação.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar