acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Recursos

Investimento para a refinaria Premium II pode cair 30%

21/06/2011 | 09h56
Dentro do Plano de Negócios 2010 - 2014, a refinaria do Ceará está prevista para entrar em operação em 2017
 
O valor dos recursos para a instalação da refinaria do Ceará, assim como a do Maranhão, poderá sofrer uma redução de 20% a 30%. O percentual exato deverá ser detalhado no plano de negócios da Petrobras para o período 2011-2015, a ser divulgado em breve. Esta redução seria a apresentada pela empresa americana UOP, tradicional fornecedora de tecnologia na área de refino de petróleo, que foi contratada pela estatal para fornecer os projetos básicos e de pré-detalhamento das usinas Premium. Os resultados finais do estudo devem sair em outubro.


Em comunicado anterior, a Petrobras já havia dado a indicação de que os investimentos seriam "enxugados". A UOP está elaborando os projetos para três trens de refino, com capacidade de processamento de 300 mil barris por dia de petróleo, sendo dois para a Premium I, no Maranhão, e um para a Premium II, no Ceará.


Segundo a Petrobras, como os trens seriam iguais, isso permitiria a redução de custos de projetos de instalação. O valor a ser investido nestas duas novas refinarias seria, inicialmente, de US$ 30 bilhões, sendo US$ 11,1 bilhões para a cearense. Com as possíveis reduções, o valor da Premium II poderia cair para até US$ 7,8 bilhões.


Petrobras não comenta


A informação dos percentuais de abatimento no montante dos investimentos foi divulgada no mercado, mas a empresa petrolífera, procurada pela reportagem, preferiu não comentar o assunto, resumindo-se a citar a rejeição da sua proposta para os negócios de 2011 a 2015 pelo seu Conselho de Administração. "A Petrobras informa que estudos e análises de sensibilidade do Plano de Negócios 2011-15 foram apresentados ao Conselho de Administração (CA) que, reunido hoje (ontem), solicitou à Diretoria estudos adicionais. A Companhia efetuará a plena divulgação do Plano assim que este for aprovado", disse o comunicado.


O estudo já havia sido recusado pelo Conselho, pela segunda vez, na última sexta-feira. Na ocasião, a estatal havia apostado em um investimento cerca de US$ 25 bilhões acima do atualmente em vigor, de US$ 224 bilhões, referentes ao período 2010-2014. O ministro da Fazenda e presidente do Conselho de Administração, Guido Mantega, segundo fontes próximas, haveria solicitado valores próximos aos volumes previstos no plano atual. Mesmo com a modificação nos valores, a Petrobras não deverá alterar, mais uma vez, o cronograma para o início das operações da Premium II. Em março passado, o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, garantiu: "dentro do Plano de Negócios 2010 - 2014, a refinaria do Ceará está prevista para entrar em operação em 2017. Nós estamos hoje fazendo a revisão do plano 2011-2015, mas neste momento não há nenhuma previsão de antecipação da entrada da refinaria. Então, o prazo dela é realmente 2017".


Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar