acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Refap

Investimento de R$ 3 bilhões em 2014

15/07/2008 | 08h44

A Refinaria Alberto Pasqualini (Refap) pretende investir R$ 3 bilhões a partir de 2014 para aumentar a capacidade de refino de petróleo e atingir o recorde de 40 mil metros cúbicos na média diária. Existe a possibilidade de os recursos serem adiantados, caso o ritmo de crescimento do País supere os níveis atuais, entre 4% e 5% ao ano, e o Rio Grande do Sul passe a consumir mais produtos derivados nos próximos dez anos.

 

"A expectativa de crescimento do agronegócio gaúcho, que representa um terço do PIB estadual, vai aumentar a demanda e exigir mais investimentos", esclarece o diretor-presidente da Refap, Roberto Nagao. A capacidade de refino hoje chega a 30 mil metros cúbicos de petróleo por dia e foram investidos R$ 1,2 bilhão de 2003 a 2007 para atingir este nível. Até o ano passado, a produção atingia uma média diária de 24 mil metros cúbicos.

 

Com as novas unidades em operação, a Refap teve um incremento na capacidade de produção de derivados de 600 milhões para 900 milhões de litros por mês, sendo que 50% deste total é representado pelo óleo diesel e 25% por gasolina. "Nossa produção é maior que o consumo", comenta Nagao. Em razão disso, a Refap exporta entre 120 e 150 mil metros cúbicos por mês para países do Mercosul e da África, o que representa 16% da produção.

 

Para produzir óleo diesel, a Refap adquire 65% de petróleo de países africanos e o restante é brasileiro. "O produto africano tem uma característica adequada para o refino de diesel, por isso somos obrigados a manter este índice", destaca o dirigente. Desde o início do ano, os custos da Refap dobraram com o aumento do preço do petróleo no mercado internacional.

 

"Vamos continuar investindo no óleo diesel, mesmo com a alta nos custos de produção devido à valorização do petróleo", confirma o dirigente. Ele preferiu não comentar sobre a possibilidade de aumento nos preços de produtos derivados, pois o reajuste fica a cargo somente da Petrobras. Entretanto, não descarta a possibilidade de preços mais altos caso o petróleo mantenha o atual nível de alta. A Refap é a quinta maior refinaria no sistema Petrobras no País.

 

Além de aumentar a produção, a Refap está investindo R$ 2,2 bilhões até 2011 para melhorar a qualidade dos produtos derivados. Em abril iniciaram as obras com o objetivo de melhorar a gasolina produzida na unidade de Canoas, com recursos de R$ 700 milhões. Para o próximo ano, a Refap vai direcionar mais R$ 1,5 bilhão para aperfeiçoar a qualidade do óleo diesel. "Estes serão os investimentos que faremos nos próximos seis anos. Nosso objetivo neste período é oferecer um produto com qualidade superior, depois pretendemos ampliar a produção", declara Nagao. A Refap produz óleo diesel, gasolina, nafta petroquímica, querosene de aviação, coque e GLP e abastece os mercados do Rio Grande do Sul, sul e oeste de Santa Catarina.

 

As vendas de derivados de petróleo da Refap atingiram 8,6 milhões de metros cúbicos no ano passado, volume 30% superior em relação ao comercializado em 2006. A receita líquida da refinaria de Canoas foi de R$ 8,3 bilhões em 2007, 27% superior em comparação com o ano anterior.



Fonte: Jornal do Commercio - RS
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar