acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Inovação

Inova Empresa destina R$4,1 bilhões para setor de óleo e gás

08/07/2013 | 16h46

 

O Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antônio Raupp, apresentou hoje na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), os principais pontos do programa Inova Empresa, lançado em 14 de março desse ano, e que vai liberar gradativamente R$32,9 bilhões para o fomento à inovação nas empresas brasileiras. 
Segundo o presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Vieira, ampliar a competitividade da indústria nacional é fundamental. "A inovação e um ponto-chave para o avanço da competitividade na indústria do país", afirmou. Segundo o ministro do MCTI, o Inova Empresa é uma forma de fomentar a inovação empresarial, além de descentralizar o crédito para micro e pequenas empresas, que é muito voltado à Finep e ao BNDES. 
"É preciso reduzir a burocracia para agilizar os projetos. Vamos reduzir a espera de resposta de financiamento de seis meses para um mês a partir do mês de agosto", afirmou Raupp. 
Dentre os setores contemplados com o programa está o de óleo e gás, que terá R$4,1 bilhões, porém, segundo o ministro Raupp, o valor desembolsado através do Inova Petro, ainda está muito baixo. Para Marco Antônio Raupp, o crescimento da liberação dos recursos depende da Petrobras, apoiadora do Inova Petro, que tem como foco investimentos em Processamento de Superfície, Instalações Submarinas e Instalações de Poços.
Dentre os recursos destinados para o setor de óleo e gás, R$2,5 bilhões foram destinados à ANP. Além do setor de óleo e gás, o Inova Empresa é destinado ao setores de energia, agropecuária, agroindústria, saúde, defesa, tecnologia da informação e comunicação e sustentabilidade socioambiental. 

O Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antônio Raupp, apresentou hoje na Federação das Indústrias do Estado Rio de Janeiro (Firjan), os principais pontos do programa Inova Empresa, lançado em 14 de março desse ano, e que vai liberar gradativamente R$32,9 bilhões para o fomento à inovação nas empresas brasileiras.

 

Dentre os setores contemplados com o programa está o de óleo e gás, que terá R$4,1 bilhões, porém, segundo o ministro Raupp, o valor desembolsado através do Inova Petro, ainda está muito baixo. Para Marco Antônio Raupp, o crescimento da liberação dos recursos depende da Petrobras, apoiadora do Inova Petro, que tem como foco investimentos em Processamento de Superfície, Instalações Submarinas e Instalações de Poços. Dentre os recursos destinados para o setor de óleo e gás, R$2,5 bilhões serão destinados à ANP.


Segundo o presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Vieira, ampliar a competitividade da indústria nacional é fundamental. "A inovação e um ponto-chave para o avanço da competitividade na indústria do país", afirmou. Segundo o ministro do MCTI, o Inova Empresa é uma forma de fomentar a inovação empresarial, além de descentralizar o crédito para micro e pequenas empresas, que é muito voltado à Finep e ao BNDES. 


"É preciso reduzir a burocracia para agilizar os projetos. Vamos reduzir a espera de resposta de financiamento de seis meses para um mês a partir do mês de agosto", afirmou Raupp. 

O Inova Empresa é destinado ao setores de energia, agropecuária, agroindústria, saúde, defesa, tecnologia da informação e comunicação e sustentabilidade socioambiental. 

 



Fonte: Redação TN/ Rodrigo Miguez
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar