acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Inflação medida pelo IPC-S avança para 0,43% na terceira semana de setembro

23/09/2014 | 09h28

 

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) ficou em 0,43% na terceira semana de setembro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). A taxa é 0,04 ponto percentual superior à verificada na segunda semana de setembro, que foi 0,39%.
O aumento da taxa foi puxado, principalmente, pelo grupo de despesas de habitação, onde a  taxa passou de 0,46%, na segunda semana, para 0,51% na terceira semana. O principal item responsável pela inflação nesse segmento foi a eletricidade residencial, que ficou 1,66% mais cara na terceira semana de setembro.
Outros grupos que contribuíram para a alta do IPC-S foram comunicação (a taxa subiu de 0,09% para 0,45%), alimentação (de 0,43% para 0,47%) e transportes (de 0,28% para 0,29%).
Já os três grupos de despesas que tiveram queda na taxa entre as duas semanas foram saúde e cuidados pessoais (0,53% para 0,47%), vestuário ( -0,01% para -0,02%) e despesas diversas (de 0,20% para 0,19%). O grupo educação, leitura e recreação manteve a mesma taxa nas duas semanas: 0,64%. O IPC-S é calculado semanalmente com base em preços coletados no período de um mês.

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) ficou em 0,43% na terceira semana de setembro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

A taxa é 0,04 ponto percentual superior à verificada na segunda semana de setembro, que foi 0,39%.

O aumento da taxa foi puxado, principalmente, pelo grupo de despesas de habitação, onde a  taxa passou de 0,46%, na segunda semana, para 0,51% na terceira semana.

O principal item responsável pela inflação nesse segmento foi a eletricidade residencial, que ficou 1,66% mais cara na terceira semana de setembro.

Outros grupos que contribuíram para a alta do IPC-S foram comunicação (a taxa subiu de 0,09% para 0,45%), alimentação (de 0,43% para 0,47%) e transportes (de 0,28% para 0,29%).

Já os três grupos de despesas que tiveram queda na taxa entre as duas semanas foram saúde e cuidados pessoais (0,53% para 0,47%), vestuário ( -0,01% para -0,02%) e despesas diversas (de 0,20% para 0,19%).

O grupo educação, leitura e recreação manteve a mesma taxa nas duas semanas: 0,64%. O IPC-S é calculado semanalmente com base em preços coletados no período de um mês.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar