acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Conjuntura

Inflação ignora álcool e desacelera

03/03/2006 | 00h00

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) registrou nova desaceleração e ficou em 0,01%, na última semana de fevereiro. O resultado é 0,09 ponto percentual inferior à taxa da semana anterior, de 0,10%. Foi o mais baixo índice desde a terceira semana de setembro do ano passado, quando o IPC-S registrou deflação de 0,08%.

A maior contribuição para a diminuição do IPC-S partiu dos grupos: educação, leitura e recreação, habitação, transportes e vestuário. Os gastos do consumidor com educação, leitura e recreação passaram de 0,71% para 0,29%.

O grupo transportes teve também forte contribuição na redução do IPC-S, mostrando impacto menor dos combustíveis na variação da inflação. Neste item, a taxa de variação passou de 1,15% para 0,98%. Os destaques foram álcool combustível (4,72% para 3,64%) e gasolina (1,09% para 0,93%).

Já as despesas do consumidor com vestuário continuam registrando deflação por conta das promoções realizadas pelo comércio, principalmente nos itens roupas (- 2,02% para - 2,17%) e calçados (- 0,92% para - 0,99%). A taxa passou de menos 1,43% para menos 1,62%. Os dados do IPC-S da última semana de fevereiro, calculados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), referem-se a cerca de 450 produtos e serviços agrupados em sete classes de despesas de famílias com renda mensal de até 33 salários mínimos.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar