acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Perspectivas 2011

Indústria inicia ano com ritmo menor de atividade

27/01/2011 | 15h55
O desempenho da indústria brasileira em 2011 será menor que o do ano passado.  As previsões dos empresários sobre a demanda e a compra de matéria-prima recuaram em janeiro na comparação com o mesmo mês de 2010.  No primeiro mês deste ano, o indicador de expectativa da demanda para os próximos seis meses foi 58,1 pontos, ante os 62,9 pontos registrados em janeiro de 2010.  “A tendência hoje é de a indústria crescer a um ritmo mais baixo do que vinha crescendo”, ressaltou o gerente-executivo da Unidade de Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Renato da Fonseca.

No mesmo período, o indicador de perspectivas de compras de matérias-primas caiu de 59,8 pontos para 56,8 pontos, informa a pesquisa Sondagem Industrial do quarto trimestre de 2010, divulgada nesta quinta-feira (27), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).


Além da redução do otimismo com o mercado interno, os empresários estão pessimistas com o desempenho das exportações.  Eles acreditam que as vendas externas de suas empresas cairão nos próximos seis meses. Em janeiro de 2011, o índice de expectativa da quantidade exportada foi de 49 pontos, abaixo da linha divisória de 50 pontos. O resultado ficou acima do registrado em dezembro de 2010, quando o indicador foi de 48,3 pontos. “A indústria está com dificuldade de exportar pela baixa demanda externa e por causa do câmbio”, explica Fonseca.

Os números de produção e de uso da capacidade instalada no quarto trimestre de 2010 também indicam que o ritmo de crescimento da atividade industrial em 2011 será moderado. O indicador de produção recuou em dezembro para  44,7 pontos, 5,3 pontos abaixo da linha divisória de 50 pontos. O resultado da produção em dezembro é menor que o de novembro, quando foi de 52,7 pontos.

A utilização da capacidade instalada em dezembro foi inferior ao usual para o mês. O indicador, que caiu para 48,2 pontos, foi o menor valor do ano. Em novembro, tinha alcançado 50,4 pontos.  “Tivemos um bom crescimento em 2010, mas perdemos ritmo no último trimestre”, acrescenta Fonseca. Segundo o economista, a indústria cresce hoje menos do que antes da crise de 2008.



Fonte: Da Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar