acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Vitória Oil & Gas 2011

Indústria de bens e serviços é destaque no segundo dia de evento

26/10/2011 | 08h47
A demanda de bens e serviços offshore e o desenvolvimento da exploração e produção no Espírito Santo foram os destaques do segundo dia de Vitória Oil & Gas. O estado é hoje o terceiro maior fornecedor nacional de materiais e serviços da indústria de óleo e gás, atrás apenas de São Paulo e do Rio de Janeiro.
 

As empresas capixabas tiveram um incremento de 40% na sua participação no cadastro da Petrobras, enquanto as fornecedoras que estavam na categoria qualificadas (de acordo com as normas, mas que falta algum detalhe para aprovação), houve redução de 21% de agosto para outubro deste ano. 
 
 
Segundo Cristiano Levone, gerente de contratações de bens e serviços da Unidade de Operações do Espírito Santo (UO-ES) da Petrobras, equipamento de maior demanda no mercado no estado é de tubos de produção. Além desses dados, Levone informou que no próximo ano, na área de pré-sal do campo de Baleia Azul, a FPSO Cidade de Anchieta irá começar a operar, e a plataforma P-58, que está em construção, vai iniciar a sua operação em 2013.
 
 
Já Rodrigo Fahham, gerente de suprimentos da BW Offshore, falou sobre os projetos da empresa, que construiu o FPSO Cidade de São Vicente, responsável pela extração do primeiro óleo do pré-sal. Segundo Fahham, uma das principais dificuldades é o alto preço dos produtos no Brasil. Esse ano, a BW Offshore comprou mais de R$51 milhões em bens e serviços, sendo que R$45 milhões apenas em bens.
 

"Comprar no Brasil é um desafio que temos hoje, pois os preços praticados aqui são muito maiores se compararmos com os valores internacionais", afirmou Rodrigo Fahham. "Apesar disso, estamos fazendo todos os esforços para adquirir máximo de conteúdo local", completou. Segundo ele, as principais demandas do setor estão no treinamento, manutenção e reparo, peças e partes e na certificação.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar