acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Indústria dá sinais claríssimos de recuperação, diz Pimentel

19/10/2012 | 09h33
Indústria dá sinais claríssimos de recuperação, diz Pimentel
Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel

 

As medidas de estímulo à economia estão dando resultado, na opinião do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. Segundo ele, os sinais de recuperação na indústria são “claríssimos”.
“No ano passado e neste ano tivemos dificuldades por causa da crise internacional, mas as medidas tomadas pelo governo já começaram a surtir efeitos. O último trimestre deste ano terá uma taxa de crescimento elevada e, se projetada para os próximos 12 meses, teremos crescimento de 4% ao ano. Vamos crescer no ano que vem mais do que a média mundial, mantendo pleno emprego e inflação sob controle”, disse.
Ainda de acordo com o ministro, “tivemos um crescimento significativo em agosto e vamos ter também em setembro”.
O ministro participou na quinta-feira (18) do programa de rádio "Bom Dia, Ministro" produzido pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República em parceria com a EBC Serviços.
Durante o programa, Pimentel teceu elogios às medidas de incentivo a pequenas e médias empresas. Entre elas, o Programa Empreendedor Individual, lançado em 2009, com o objetivo de formalizar os trabalhadores que atuam por conta própria. Os empreendedores individuais pagam cerca de R$ 30 por mês à Previdência Social e têm direito a todos os benefícios dos demais trabalhadores, como aposentadoria, auxílio-doença, auxílio-maternidade e paternidade, entre outros.
“O programa de empreendedores individuais foi lançado há cerca de um ano e meio. Já formalizou 2,6 milhões de brasileiros, a uma taxa fixa e módica. Ele dá tranquilidade fiscal [às empresas] a um custo entre R$ 30 e R$ 40 por mês. É simplificado e pode ser feito pela internet”, lembrou o ministro.
“[Para ilustrar o programa] gosto de citar o caso de um pipoqueiro que trabalhava próximo à sede da Petrobras [no Rio de Janeiro]. Ele foi informado sobre o programa e se inscreveu. Depois de ser certificado, pôde fornecer pipocas em grande quantidade à empresa, que as jogava nas plataformas para medir a intensidade e a direção das correntes marítimas. Hoje esse pipoqueiro é um grande fornecedor, e seu exemplo mostra o que pode acontecer quando nos formalizamos”, disse.

As medidas de estímulo à economia estão dando resultado, na opinião do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. Segundo ele, os sinais de recuperação na indústria são “claríssimos”.


“No ano passado e neste ano tivemos dificuldades por causa da crise internacional, mas as medidas tomadas pelo governo já começaram a surtir efeitos. O último trimestre deste ano terá uma taxa de crescimento elevada e, se projetada para os próximos 12 meses, teremos crescimento de 4% ao ano. Vamos crescer no ano que vem mais do que a média mundial, mantendo pleno emprego e inflação sob controle”, disse.


Ainda de acordo com o ministro, “tivemos um crescimento significativo em agosto e vamos ter também em setembro”.


O ministro participou na quinta-feira (18) do programa de rádio "Bom Dia, Ministro" produzido pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República em parceria com a EBC Serviços.


Durante o programa, Pimentel teceu elogios às medidas de incentivo a pequenas e médias empresas. Entre elas, o Programa Empreendedor Individual, lançado em 2009, com o objetivo de formalizar os trabalhadores que atuam por conta própria. Os empreendedores individuais pagam cerca de R$ 30 por mês à Previdência Social e têm direito a todos os benefícios dos demais trabalhadores, como aposentadoria, auxílio-doença, auxílio-maternidade e paternidade, entre outros.


“O programa de empreendedores individuais foi lançado há cerca de um ano e meio. Já formalizou 2,6 milhões de brasileiros, a uma taxa fixa e módica. Ele dá tranquilidade fiscal [às empresas] a um custo entre R$ 30 e R$ 40 por mês. É simplificado e pode ser feito pela internet”, lembrou o ministro.


“[Para ilustrar o programa] gosto de citar o caso de um pipoqueiro que trabalhava próximo à sede da Petrobras [no Rio de Janeiro]. Ele foi informado sobre o programa e se inscreveu. Depois de ser certificado, pôde fornecer pipocas em grande quantidade à empresa, que as jogava nas plataformas para medir a intensidade e a direção das correntes marítimas. Hoje esse pipoqueiro é um grande fornecedor, e seu exemplo mostra o que pode acontecer quando nos formalizamos”, disse.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar