acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Oxigênio & Nitrogênio

Indústria brasileira de gases emprega alta tecnologia em fábrica em Goiás

03/09/2007 | 00h00
A unidade de produção de gases do ar recebeu equipamentos de última geração baseados no CLP - Controlador Lógico Programável, uma espécie de painel com cérebro eletrônico, aparelhos digitais que utilizam memória programável para armazenar instruções operacionais e funções específicas da indústria. "O processo de automação praticamente não depende de intervenção do operador", ressalta o gerente da fábrica, Richard Luís Julião.

A tecnologia avançada assegura também a preservação do meio ambiente. Todo gás excedente é transformado e armazenado em nitrogênio, um gás não-reativo, inerte e totalmente seco. "Além disso, com um equipamento de liquefação oriundo dos EUA, quase todo o volume é liquefeito e estocado para distribuição, evitando a eliminação do nitrogênio puro para a atmosfera, o que comprometeria boa parte da produção", acrescenta.

A fábrica destina-se à produção de oxigênio e nitrogênio no estado líquido e disponibilizará também argônio, acetileno, óxido nitroso, hidrogênio, hélio, gás carbônico, além de misturas e gases especiais. Beneficia indústrias e hospitais de todo o Centro-Oeste e do Triângulo Mineiro, antes obrigadas a esperar o deslocamento dos cilindros a partir do Distrito Industrial de Jundiaí, interior paulista. A IBG em Goiânia utiliza uma área útil de 2.500 m², em um terreno de 16 mil m², o que permite ampliar instalações, equipamentos e infra-estrutura de acordo com as necessidades futuras do mercado.

Sobre a IBG

Fundada em 1992, a IBG - Indústria Brasileira de Gases desponta no segmento de gases como a única sobrevivente entre as diversas companhias locais e multinacionais que tentaram se fixar no mercado nacional nos últimos 50 anos. A empresa exibe uma carteira de clientes composta por mais de 3 mil empresas nas áreas médico-hospitalar, industrial, microeletrônica, metalurgia, siderurgia, processamento e estocagem de alimentos, saúde, petroquímica, indústria automobilística e indústria química.


Fonte: Da redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar