acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Bacia de Campos

Indiana compra fatia de 12% no bloco BC-10

14/10/2013 | 10h24

 

A estatal indiana Oil and Natural Gas Corporation (ONGC Videsh) acertou a compra de participação de 12% no bloco BC-10 da Bacia de Campos, nomeado como Parque das Conchas, que pertencia à Petrobras. A empresa pagará US$ 529 milhões à brasileira, conforme o comunicado. A alienação do ativo já fazia parte dos planos da Petrobras.
Em agosto, a Royal Dutch Shell, operadora do empreendimento com fatia de 50%, havia demonstrado interesse pela participação da Petrobras, que era de 35%.
No mês passado, a ONGC Videsh fez acordo para a aquisição conjunta com a anglo-holandesa. A Shell fica com uma fatia de 23% e a indiana, com os 12% mais os 15% que já detinha.
O bloco BC-10, conhecido como Parque das Conchas, compreende os campos de Ostra, Abalone, Argonauta e Nautilus. A produção no local foi iniciada em 2009 e no pico da fase 2, cuja entrada se deu neste mês, o empreendimento deve gerar cerca de 35 mil barris de óleo equivalente por dia.

A estatal indiana Oil and Natural Gas Corporation (ONGC Videsh) acertou a compra de participação de 12% no bloco BC-10 da Bacia de Campos, nomeado como Parque das Conchas, que pertencia à Petrobras. A empresa pagará US$ 529 milhões à brasileira, conforme o comunicado. A alienação do ativo já fazia parte dos planos da Petrobras.

Em agosto, a Royal Dutch Shell, operadora do empreendimento com fatia de 50%, havia demonstrado interesse pela participação da Petrobras, que era de 35%.

No mês passado, a ONGC Videsh fez acordo para a aquisição conjunta com a anglo-holandesa. A Shell fica com uma fatia de 23% e a indiana, com os 12% mais os 15% que já detinha.

O bloco BC-10, conhecido como Parque das Conchas, compreende os campos de Ostra, Abalone, Argonauta e Nautilus. A produção no local foi iniciada em 2009 e no pico da fase 2, cuja entrada se deu neste mês, o empreendimento deve gerar cerca de 35 mil barris de óleo equivalente por dia.

 



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar