acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

Importação de gasolina e diesel vai aumentar até 2014

29/08/2012 | 18h22
Importação de gasolina e diesel vai aumentar até 2014
Diretor de Abastecimento, José Carlos Cosenza. Agência Petrobras Diretor de Abastecimento, José Carlos Cosenza. Agência Petrobras

 

Petrobras
Importação de gasolina e diesel vão aumentar até 2014
As importações de gasolina e óleo diesel vão aumentar até 2014 com a entrada em operação de novos refinarias. A partir de 2014, com o início de operação da Refinaria Abreu e Lima, as importações de óleo diesel ficarão em torno de 280 mil barris por dia. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (29) pelo diretor de Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, durante o detalhamento da área de abastecimento do Plano de Negócios e Gestão 2012-2016 da estatal.
Segundo o diretor, as importações de gasolina este ano chegam a uma média de 70 mil a 80 mil. Até 2014, deverão passar para cerca de 90 mil barris diários. E já no próximo ano, as importações de óleo diesel irão dobrar, passando de 150 mil barris por dia para cerca de 300 mil barris diários. 
"O diesel responde por quase um terço da receita da Petrobras. Suas importações continuarão tendo impacto no balanço da Petrobras, caso não seja reduzida a defasagem nos preços internos em relação aos internacionais", afirmou Cosenza.
Dentre os principais projetos em avaliação da área de abastecimento da Petrobras estão as refinarias Premium I e II e o 2º trem Complexo Petroquímico do Rio (Comperj).
Na ocasião, o diretor Cosenza informou que a Petrobras está fazendo esforços para antecipar as operações das refinarias Premium 1 e Premium 2, de 2018 para 2017 e indicou que a refinaria Premium I, no Maranhão, já tem licença de instalação, enquanto a Premium II, no Ceará, ainda aguarda a liberação da área.
Sobre o Comperj, o executivo disse que o projeto está em fase final de licitações para obras de acesso e que está mantida a previsão de início das operações do 1º trem para abril de 2015 e do segundo para 2018. De acordo com o diretor, o 1º trem do Comperj contribuirá com mais 165 mil bpd de capacidade de refino, com importantes produções de diesel e QAV.
O executivo afirmou ainda que a Petrobras está em fase final de licitações para a execução das obras de construção do projeto - píer e rodovia - que permitirá o transporte de dos equipamentos que estão armazenados no Porto do Rio há um ano até o Comperj.
"Já recebemos todas as licenças necessárias tanto para a construção do píer, em São Gonçalo, como da rodovia de 18 quilômetros. Já recebemos a Licença Prévia e a Licença de Instalação da estrada. Então, agora está conosco para efetivar as obras necessárias; e do píer, também", indicou.
No Plano de Negócios 2012/16 da Petrobras, a área de abastecimento, que corresponde por 30% dos investimentos, ficou com US$ 71,5 bilhões do investimento total previsto de US$ 236,5 bilhões.

As importações de gasolina e óleo diesel vão aumentar até 2014 com a entrada em operação de novas refinarias. A partir de 2014, com o início de operação da Refinaria Abreu e Lima, as importações de óleo diesel ficarão em torno de 280 mil barris por dia. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (29) pelo diretor de Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, durante o detalhamento da área de abastecimento do Plano de Negócios e Gestão 2012-2016 da estatal.

 

Segundo o diretor, as importações de gasolina este ano chegam a uma média de 70 mil a 80 mil. Até 2014, deverão passar para cerca de 90 mil barris diários. E já no próximo ano, as importações de óleo diesel irão dobrar, passando de 150 mil barris por dia para cerca de 300 mil barris diários. 


"O diesel responde por quase um terço da receita da Petrobras. Suas importações continuarão tendo impacto no balanço da Petrobras, caso não seja reduzida a defasagem nos preços internos em relação aos internacionais", afirmou Cosenza.


Dentre os principais projetos em avaliação da área de abastecimento da Petrobras estão as refinarias Premium I e II e o 2º trem Complexo Petroquímico do Rio (Comperj).


Na ocasião, o diretor Cosenza informou que a Petrobras está fazendo esforços para antecipar as operações das refinarias Premium 1 e Premium 2, de 2018 para 2017 e indicou que a refinaria Premium I, no Maranhão, já tem licença de instalação, enquanto a Premium II, no Ceará, ainda aguarda a liberação da área.


Sobre o Comperj, o executivo disse que o projeto está em fase final de licitações para obras de acesso e que está mantida a previsão de início das operações do 1º trem para abril de 2015 e do segundo para 2018. De acordo com o diretor, o 1º trem do Comperj contribuirá com mais 165 mil bpd de capacidade de refino, com importantes produções de diesel e querose de aviação (QAV).


O executivo afirmou ainda que a Petrobras está em fase final de licitações para a execução das obras de construção do projeto - píer e rodovia - que permitirá o transporte de dos equipamentos que estão armazenados no Porto do Rio há um ano até o Comperj.


"Já recebemos todas as licenças necessárias tanto para a construção do píer, em São Gonçalo, como da rodovia de 18 quilômetros. Já recebemos a Licença Prévia e a Licença de Instalação da estrada. Então, agora está conosco para efetivar as obras necessárias; e do píer, também", indicou.


No Plano de Negócios 2012/16 da Petrobras, a área de abastecimento, que corresponde por 30% dos investimentos, ficou com US$ 71,5 bilhões do investimento total previsto de US$ 236,5 bilhões.



Fonte: Redação TN
Autor: Maria Fernanda Romero
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar